mário centeno

Centeno: “Hoje ganhámos mais um impulso de confiança para o futuro”

Ministro assegura que crescimento "tem vindo a acelerar", citando os "dados mais recentes". INE divulga evolução do PIB no 3º trimestre em novembro

O Ministro das Finanças reagiu ao final da tarde à decisão da DBRS de manter o rating português inalterado. “Ganhámos mais um impulso de confiança para que o futuro possa ser materializado num contexto de crescimento e coesão social”, apontou Mário Centeno numa declaração às televisões.

A decisão da agência canadiana DBRS tomada esta tarde foi essencialmente “neutra”, já que se por um lado o rating não foi alterado por outro a perspetiva para a evolução futura do mesmo ficou… na mesma. Nem melhor, nem pior. Ainda assim, a agência enalteceu os progressos na redução do défice e as “medidas pró-ativas para fortalecer o setor financeiro”.

Em comunicado emitido esta sexta-feira, a agência referiu que apesar da manutenção da nota e dos esforços pela redução do défice, Portugal ainda enfrenta “desafios significativos, incluindo o elevado nível de dívida pública, o baixo potencial de crescimento, pressões orçamentais constantes e uma elevada dívida no setor privado”.

Sobre a decisão da DBRS em manter o rating português – e logo o acesso ao programa de estímulos do Banco Central Europeu -, Mário Centeno assegurou que a economia portuguesa “tem vindo a acelerar ao longo de 2016”, apontando que os “dados mais recentes mostram essa tendência”.

Apesar deste otimismo, ainda não são conhecidos valores para a evolução do produto interno bruto no terceiro trimestre deste ano, pelo menos oficialmente, e os dados do segundo trimestre não trouxeram grandes sinais de recuperação – crescimento de 0,8% entre abril e junho. Em agosto, quando foram divulgados estes números do INE, o Ministério das Finanças admitiu que estes mostravam que a economia está “a levar mais tempo a acelerar o ritmo de crescimento”.

A estimativa rápida do INE sobre a evolução da economia no terceiro trimestre deverá ser apenas publicada a 15 de novembro.

“Boas avaliações por todos, interna e externamente”

Ainda sem dados sobre a evolução do PIB no terceiro trimestre do ano, Mário Centeno lembrou que o comportamento da economia portuguesa tem sido “bem avaliado por todos, interna e externamente”, apontando que o reforço do sistema financeiro português virá igualmente dar um impulso à economia.

“Queria voltar a frisar o trabalho que temos vindo a desenvolver no sistema financeiro, assim como ao nível das reformas estruturais previstas no Plano Nacional de Reformas”, disse ainda o Ministro, sem dar grande espaço a questões dos jornalistas presentes.

Segundo Centeno, todo este conjunto de iniciativas “tem vindo a dar os seus frutos”, sendo que a confirmação do rating por parte da DBRS representou mais “um impulso de confiança” para um crescimento económico assente no reforço da “coesão social, o principal objetivo do governo”.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

1400 empresas já pediram para aderir ao novo lay-off, apoios só a 28 de abril

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (MANUEL DE ALMEIDA/LUSA)

Marcelo. “Não se pode esperar um, dois, três meses por respostas europeias”

coronavírus em Portugal (covid-19) corona vírus

140 mortos e 6408 casos confirmados de covid-19 em Portugal

Centeno: “Hoje ganhámos mais um impulso de confiança para o futuro”