692 mil perdem isenção nas Scut dia 30 de setembro

Marca do automóvel é um fator importante
Marca do automóvel é um fator importante

As isenções e descontos nas sete antigas vias
sem custos para o utilizador, Scut, estiveram para acabar a 1 de
julho, mas o Governo prolongou por mais três meses a medida. Agora,
o secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, veio
garantir que as isenções e os descontos nos moldes atualmente em
vigor vão mesmo acabar no final do mês de setembro e justificou a
decisão com normas comunitárias.

À RTP, o governante explicou que
“a diretiva comunitária que fixa as regras para que os preços
da circulação nas estradas seja estabelecida a nível comunitário
não permite que haja discriminação positiva, pelo facto de eu
viver mais perto ou mais longe de uma estrada”. Sérgio Monteiro
não disse, no entanto, se o Governo está a negociar alguma medida
alternativa com a Comissão Europeia, nem o encaixe financeiro que o
Estado terá com o fim destes descontos.

O Dinheiro Vivo tentou
obter mais esclarecimentos junto da Secretaria de Estado mas não
teve respostas. Em causa estão 692 mil utentes que a Via Verde tem
registados até junho deste ano com direito a isenções e descontos
e um aumento substancial dos encargos para quem circula diariamente
nestas vias.

Jorge Passos, do “Movimento Naturalmente não às
Portagens na A28”, lembra que um residente em Viana do Castelo
que trabalhe no Porto, vai ter de pagar por mês mais 64,90euro com o
fim das isenções e descontos, passando a pagar mensalmente 189,20euro
por 44 passagens (22 dias úteis). O utente da A28 questiona ainda
quais são as vias alternativas a que o secretário de Estado se
referiu na entrevista.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
692 mil perdem isenção nas Scut dia 30 de setembro