Função Pública

Abaixo-assinado para repor 35 horas na função pública

Fotografia: D.R.
Fotografia: D.R.

Frente Comum entrega na AR abaixo-assinado para repor 35 horas na função pública.

A Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas vai entregar na próxima segunda-feira, no parlamento, um abaixo-assinado pela reposição das 35 horas de trabalho semanais na administração pública.

O abaixo-assinado, que será entregue na Comissão Parlamentar de Trabalho e Segurança Social, tem como objetivo “garantir que os trabalhadores da administração pública voltem a ter uma duração semanal de trabalho de 35 horas”, refere na Federação em comunicado.

Já no passado dia 23 de dezembro, a Federação, afeta à CGTP e coordenada por Ana Avoila, entregou no parlamento pareceres favoráveis aos projetos-lei do PCP e do PEV sobre a reposição das 35 horas semanais de trabalho, que serão debatidos em plenário a 13 de janeiro.

Os projetos do PEV e do PCP sobre a reposição das 35 horas de trabalho na administração pública são discutidos em plenário a 13 de janeiro, tendo o porta-voz da conferência de líderes, Duarte Pacheco, anunciado que BE e PS também apresentarão iniciativas sobre a matéria.

O programa do novo Governo prevê a eliminação das restrições à contratação na administração pública e o regresso às 35 horas semanais de trabalho, desde que as medidas não impliquem “aumento dos custos globais com pessoal”.

A promessa do executivo de António Costa permitirá que toda a administração pública regresse às 35 horas, já adotadas por muitas autarquias, depois de o primeiro governo de Passos Coelho (PSD/CDS-PP) ter sido obrigado a publicar os acordos coletivos de entidade empregadora pública (ACEEP) que decidira reter.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
lisboa casas turismo salarios portugal

Turismo em crise já pensa no day after

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira. TIAGO PETINGA/LUSA

Governo estima que mais de um terço dos empregados fique em lay-off

Mário Centeno, Ministro das Finanças.
Fotografia: Francois Lenoir/Reuters

Folga rara. Custo médio do petróleo está 10% abaixo do previsto no Orçamento

Abaixo-assinado para repor 35 horas na função pública