ADSE

ADSE define critérios para penalizar “más práticas” dos privados

( Jorge Amaral/Global Imagens )
( Jorge Amaral/Global Imagens )

A questão volta a ser discutida esta sexta-feira pelo Conselho Geral de Supervisão (CGS).

A ADSE elaborou uma lista de critérios que servirão de base à decisão sobre o alargamento dos acordos existentes ou a atribuição de novas convenções. Assim, os privados com “más práticas” de faturação serão penalizados, escreve o Jornal de Negócios, esta sexta-feira.

Em causa estão práticas como, por exemplo, a discriminação negativa dos beneficiários da ADSE em detrimento de beneficiários de seguros ou particulares, o aproveitamento das convenções para criar carteiras de clientes e passar os beneficiários para o regime livre ou a faturação de parte dos cuidados em regime livre e parte no convencionado. A questão volta a ser discutida esta sexta-feira pelo Conselho Geral de Supervisão (CGS).

Um dos critérios para celebrar novas convenções será o preço. A ADSE explica que irá haver uma ponderação positiva a prestadores que assegurem o preço mais económico.

A notícia é dada numa altura em que vários grupos privados ameaçaram suspender os acordos a partir de abril. Mas esta semana, o grupo José Mello Saúde, dono dos hospitais CUF, recuou na sua intenção de suspender com a ADSE a adesão ao regime de preços e as partes encontram-se em negociações. A Luz Saúde permanece em silêncio.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(João Silva/ Global Imagens)

Há quase mais 50 mil imóveis de luxo a pagar AIMI

(João Silva/ Global Imagens)

Há quase mais 50 mil imóveis de luxo a pagar AIMI

Negociações para revisão do contrato coletivo de trabalho da construção arrancam em setembro

Salário base da construção pode subir até 194 euros

Outros conteúdos GMG
ADSE define critérios para penalizar “más práticas” dos privados