Remunerações

Advogados mais bem pagos em Portugal ganham um milhão por ano

salários

Remunerações de sócios de firmas de advogados têm subido no último ano. Para 2019 estima-se um novo aumento de 10%.

De 50 mil a um milhão de euros. São as remunerações dos partners de sociedades de advogados em Portugal, segundo uma sondagem feita pela publicação especializada Iberian Lawyer. O valor auferido tem aumentado no último ano e meio, com 45% dos partners a ganharem mais dinheiro. E para 2019 os sócios das firmas de advogados esperam novos aumentos. A maioria antecipa uma melhoria de 10% na remuneração.

“Os participantes na sondagem com os maiores níveis de remuneração era sócios com as áreas de corporate/fusões e aquisições e de resolução de litígios, que disseram que podem ganhar até um milhão de euros por ano”, refere a Iberian Lawyer. A publicação acrescenta que “todos os participantes mais bem pagos enquadraram-se nos seguintes critérios – são homens que têm o cargo de sócio há mais de 15 anos e que trabalham atualmente em grandes firmas (ou seja, com 200 ou mais advogados)”.

Já os sócios de firmas que menos ganham dizem auferir entre 50 mil e 100 mil euros. “São predominantemente mulheres com menos de cinco anos de experiência como sócias e que trabalham em firmas com menos de 50 advogados”, segundo a Iberian Lawyer. Os que menos ganham trabalham em áreas diversas.

A maior parte dos sócios está satisfeito com a firma em que está. É que 75% dos participantes do estudo da Iberian Lawyer dizem não considerar mudanças para outras sociedades mesmo que isso implique uma melhoria na remuneração. Mas se a subida dos ganhos fosse superior a 50% metade já ficariam a analisar a proposta.

Ainda assim, 38% dos sócios inquiridos pensam que não estão a ser remunerados em linha com o resto do mercado.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: António Pedro Santos / Lusa

BCP devolve 12,6 milhões aos trabalhadores para compensar cortes salariais

light-1208275_1280

Bruxelas diz sim: Governo pode baixar IVA da luz de 23 para 6%

A presidente do Conselho das Finanças Públicas, Nazaré Costa Cabral. Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA / LUSA

Conselho das Finanças elogia Centeno pelo “controlo das despesas”

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Advogados mais bem pagos em Portugal ganham um milhão por ano