Greve dos motoristas

Afluência portuguesa começa a secar tanques em Espanha

(DR)
(DR)

Trabalhadores espanhóis admitem que as gasolineiras se viram obrigadas a reforçar os stocks nos últimos dias, indica a imprensa espanhola.

Huelva, Badajoz, Zamora e Salamanca são algumas das zonas onde se formam filas de carros com matrícula portuguesa para abastecer. Perante as limitações de abastecimento e, em alguns casos, a falta de combustível em Portugal, muitos portugueses optam por ir atestar os depósitos a Espanha.

O El País dá conta de que a afluência dos portugueses deixou algumas estações de serviço com os tanques vazios. Apesar de habituados a terem portugueses a abastecer nos seus postos, os trabalhadores espanhóis admitem que as gasolineiras se viram obrigadas a reforçar os stocks nos últimos dias.

Mas se os portugueses correm ao país vizinho para se precaveram, também os operadores pedem auxílio a Espanha para não deixar esgotar o combustível nas bombas.

Tal como acontece ao longo do ano, a Repsol importa, por via terrestre, combustível de Espanha, apesar de a maioria do abastecimento dos postos ser feito a partir das refinarias nacionais. Perante o atual cenário de greve, a operadora garante que está a receber camiões-cisterna espanhóis para encher os seus tanques.

“Existem situações dessas mas são pontuais. Não é uma situação que possa resolver o problema”, conta António Martins Victor, responsável pela comunicação da Repsol em Portugal, ao Dinheiro Vivo.

“Os vários operadores portugueses nesta altura estão a procurar contratar serviços de empresas de transporte em Espanha mas também não existe essa disponibilidade uma vez que que o mês de agosto é de grande consumo quer em Portugal quer em Espanha”.

Contactada pelo Dinheiro Vivo sobre um eventual reforço de combustível vindo de Espanha, a Apetro – Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas afirmou “desconhecer completamente” alguma situação.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno (D), durante o debate parlamentar de discussão na generalidade do Orçamento do Estado para 2020 (OE2020), esta tarde na Assembleia da República, em Lisboa, 09 de janeiro de 2020. MIGUEL A. LOPES/LUSA

Subida do PIB em 2019 chega aos 2,2% com revisão nas exportações de serviços

Fotografia: TIAGO PETINGA/LUSA

Novo Banco prevê redução de 1,7 mil milhões de malparado em 2020

Sede do Novo Banco, ex-BES, na Avenida da Liberdade.
(Ângelo Lucasl / Global Imagens )

Novo Banco não afasta que possa vir a pedir mais capital ao Fundo de Resolução

Afluência portuguesa começa a secar tanques em Espanha