Comércio internacional

Agroalimentar exportou mais 0,4% até junho

D.R.
D.R.

Plantas, flores, vinhos e frutas tiveram os maiores crescimentos em junho.

As exportações agroalimentares cresceram 0,4% entre janeiro e junho, face ao mesmo período de 2019, para 3.285 milhões de euros, enquanto as importações cederam 4,5% para 4.870 milhões de euros, avançou o Governo, citando dados do INE.

“No que respeita ao acumulado de janeiro a junho de 2020, em relação ao período homólogo de 2019, registou-se um ligeiro acréscimo das exportações, de 3.271 para 3.285 milhões de euros (+0,4%), e uma diminuição das importações, de 5.101 para 4.870 milhões de euros (-4,5%)”, apontou, em comunicado, o Ministério da Agricultura.

Só em junho, as exportações progrediram 5,2% para 552 milhões de euros, em comparação com o mesmo mês do ano anterior, enquanto as importações recuaram 0,7% para 801 milhões de euros.

De acordo com o ministério tutelado por Maria do Céu Antunes, por produto, as plantas vivas e os de floricultura cresceram, em junho, 39,7%, seguindo-se os vinhos e mostos (16%), os frutos (6,2%) e os produtos lácteos, ovos e mel (4,4%).

Para o Governo, “apesar do contexto ainda marcado pelos efeitos socioeconómicos da pandemia”, estes dados representam já um sinal de retoma.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 715 mil mortos e infetou mais de 19,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.746 pessoas das 52.351 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
coronavirus lay-off trabalho emprego desemprego

Empresas com quebras de 25% vão poder pedir apoio à retoma

Balcão da ADSE na Praça de Londres em Lisboa.

( Jorge Amaral/Global Imagens )

ADSE quer 56 milhões do Orçamento do Estado por gastos com isentos

Fotografia: Miguel Pereira / Global Imagens

Quase 42 mil empresas recorreram a apoios que substituíram lay-off simplificado

Agroalimentar exportou mais 0,4% até junho