AHP vê com bons olhos alteração ao lay-off simplificado

Associação hoteleira considera que o anterior regime para o lay-off apresentado na semana passada estava desajustado às necessidades do setor.

A AHP - Associação da Hotelaria de Portugal vê com bons olhos as medidas foram ontem anunciadas para as empresas. O Executivo anunciou linhas de crédito para as empresas no montante de três mil milhões de euros, um fatia deste valor será para o setor do turismo. Uma das medidas que a associação que reúne hoteleiros considera mais satisfatórias é a "alteração à portaria do 'Lay-off simplificado' totalmente desajustada, até às alterações introduzidas ontem, das necessidades do setor".

Raul Martins, presidente da AHP, diz em comunicado que “as primeiras medidas anunciadas estavam desajustadas à realidade da hotelaria, estamos a falar tanto da linha de financiamento de 200 milhões". A portaria feita para a manutenção dos postos de trabalho e apoios às empresas, denominada “lay off simplificado”, não era, diz o responsável, "pensada para o nosso setor". "Estarmos 3 meses à espera que as receitas baixassem 40% face ao período homólogo era inviável. Significava o fim imediato de muitas empresas hoteleiras. As medidas anunciadas ontem já estão claramente mais pensadas para o nosso setor”.

O presidente da AHP enfatiza que os dias os que o setor atravessa são difíceis, até porque a crise em que o setor mergulhou foi "repentina e esmagadora". A hotelaria mostra-se também preocupada com os efeitos que isto pode sobre os recursos humanos.

"As linhas abertas, no valor de mais de mil milhões de euros, são testemunho da preocupação e atenção dada ao Turismo. Esperamos que, se forem necessárias outras medidas e ajustamentos, possamos também ter resposta célere da tutela do Turismo. E que a resposta da Segurança Social na operacionalização do apoio seja célere. Mas temos de ir medindo o pulso à situação", remata.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de