Alexandre Relvas condena “experimentalismo” sob a troika

Alexandre Relvas
Alexandre Relvas

Alexandre Relvas, empresário e antigo dirigente do PSD, criticou duramente as medidas de austeridade anunciadas a semana passada por Passos Coelho.

“É inaceitável sujeitar o país ao experimentalismo social – isto é fazer experiências com a economia nacional – a mando da “troika” o que se traduz num profundo desrespeito pelos portugueses. É também preocupante o impacto destas decisões em termos sociais”, afirmou em entrevista à Rádio Renascença.

O empresário acusa o primeiro-ministro de não conhecer a realidade das empresas e que o argumento da criação de empregos através da redução da TSU não é válido.

“As decisões de redução da Taxa Social Única (TSU) para as empresas e o aumento para os trabalhadores para promover a competitividade só podem resultar de um enorme desconhecimento da realidade empresarial. Quem conheça o mundo das empresas sabe que estas medidas não terão impacto estrutural, nem sobre emprego nem sobre as exportações. O número de empregos criado será marginal, assim como será marginal o aumento das exportações”, disse.

Alexandre Relvas afirmou também na entrevista que considera ser fundamental pedir mais um ano para atingir as metas do défice estipulado com a troika, 3%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Alberto Souto de Miranda
(Gerardo Santos / Global Imagens)

Governo. “Participar no capital” dos CTT é via “em aberto”

Congresso APDC

“Temos um responsável da regulação que não regula”

Congresso APDC

Governo. Banda larga deve fazer parte do serviço universal

Outros conteúdos GMG
Alexandre Relvas condena “experimentalismo” sob a troika