retalho

Amazon. Encomendas vindas de Espanha já não pagam portes

REUTERS/Mike Segar/File Photo
REUTERS/Mike Segar/File Photo

As compras da versão espanhola do site passam a evitar o custo dos portes.

O Natal aproxima-se e com ele as boas notícias para quem escolhe o retalho online para fazer as compras: A partir de hoje, todas as encomendas standard feitas a partir da Amazon Espanha (amazon.es) e cujo valor ultrapasse os 29 euros, não vão ter qualquer custo de envio, assim como encomendas de livros com valores superiores a 19 euros.

A empresa salienta que os clientes da Amazon Espanha em Portugal vão passar a ter acesso a “milhões de produtos diretamente vendidos ou expedidos pela Amazon.es” sem terem de pagar portes.

Em comunicado, a Amazon informa que foram adicionadas novas marcas ao catálogo de oferta disponível. “Algumas das marcas de moda adicionadas à seleção de produtos para Portugal são as marcas de roupa Zippy, Salsa e Tiffosi, além da marca de calçado Fly London. Também as obras de alguns dos autores portugueses mais relevantes, como António Lobo Antunes e Alice Vieira, por exemplo, estarão disponíveis para os clientes”, lê-se no documento.

Além disso, a gigante do retalho online aproveita ainda para dar conta de uma nova onda de promoções na nova edição da Black Friday, “com centenas de promoções em produtos de todas as categorias, permitindo aos clientes adiantarem as suas compras de Natal”.

Os clientes de Portugal encontrarão também uma seleção de produtos na Amazon.es especialmente direcionados para as suas preferências, como marcas de moda locais e milhares de livros de autores portugueses” diz ainda François Nuyts, Vice Presidente e Country Manager da Amazon.es.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

O ministro das Finanças, Mário Centeno (C), acompanhado pelos secretários de Estado, da Administração e do Emprego Público, Maria de Fátima Fonseca (E), dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes (2-E), do Orçamento, João Leão (2-D), e do Tesouro, Álvaro Novo (D), fala durante conferência de imprensa sobre a proposta do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019), realizada no Salão Nobre do Ministério das Finanças, em Lisboa, 16 de outubro de 2018. Na proposta de OE2019, o Governo estima um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,2% no próximo ano, uma taxa de desemprego de 6,3% e uma redução da dívida pública para 118,5% do PIB. No documento, o executivo mantém a estimativa de défice orçamental de 0,2% do PIB no próximo ano e de 0,7% do PIB este ano. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Conheça as principais medidas do Orçamento do Estado para 2019

O ministro das Finanças, Mário Centeno (C), acompanhado pelos secretários de Estado, dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes (E), do Orçamento, João Leão (2-D), e o Adjunto e das Finanças, Ricardo Mourinho Félix (D), fala durante conferência de imprensa sobre a proposta do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019), realizada no Salão Nobre do Ministério das Finanças, em Lisboa, 16 de outubro de 2018. Na proposta de OE2019, o Governo estima um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,2% no próximo ano, uma taxa de desemprego de 6,3% e uma redução da dívida pública para 118,5% do PIB. No documento, o executivo mantém a estimativa de défice orçamental de 0,2% do PIB no próximo ano e de 0,7% do PIB este ano. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Dos partidos aos sindicatos, passando pelo PR, as reações ao OE 2019

Outros conteúdos GMG
Amazon. Encomendas vindas de Espanha já não pagam portes