Aeroporto: Montijo ou Alcochete? Governo quer os dois

Alcochete será o aeroporto principal e estará pronto em 2035. Montijo avança como complementar e começa a operar dentro de quatro anos.

Dinheiro Vivo
Montijo. © DR

Aparentemente, acabou a discussão e a futura solução de um novo aeroporto na grande Lisboa está tomada. Montijo e Alcochete vão ver a luz do dia, numa decisão inesperada do executivo de António Costa. O governo vai arrancar com a construção de um aeroporto complementar no Montijo, que deverá estar pronta dentro de quatro anos, avança a imprensa económica. Alcochete será a infraestrutura principal, que se perspetiva que esteja operacional em 2035, substituindo o aeroporto Humberto Delgado que deixará de operar nessa altura.

O executivo deixou também cair o o concurso de Avaliação Ambiental Estratégica (AEE), ganho pela portuguesa Coba e pela empresa espanhola Ineco - detida pelo governo do país vizinho, e que tem estado envolto em polémica devido às acusações de conflito de interesses. Desta forma, é ao Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) que caberá a concretização da AEE.

Laura Caldeira tinha já assinalado a disponibilidade do LNEC em participar do processo de estudos sobre o novo aeroporto, quer enquanto supervisor quer enquanto executante. Em audição na semana passada no parlamento, a presidente da entidade defendeu, também, que o campo de tiro de Alcochete seria a opção mais viável para receber a nova infraestrutura aeroportuária.

Até agora estavam três soluções em cima da mesa: 1) Aeroporto Humberto Delgado (principal) com o Aeroporto do Montijo (complementar); 2) Aeroporto do Montijo (principal) com o Aeroporto Humberto Delgado (complementar) e 3) Aeroporto localizado no Campo de Tiro de Alcochete. Mas o executivo decidiu seguir por outra via e escolheu Alcochete como principal e Montijo como complementar, encerrando, assim, definitivamente, a Portela.

Mais Notícias

Veja Também

Outros Conteúdos GMG