Bancos emprestaram mais de 1,2 mil milhões para compra de casa em outubro

Os consumidores também se endividaram em mais 619 milhões de euros em crédito ao consumo e para outros fins.

Elisabete Tavares
Miradouro da Graça, Lisboa. (Orlando Almeida / Global Imagens) © Orlando Almeida/Global Imagens

Os bancos emprestaram 1263 milhões de euros aos particulares para compra de casa em outubro, tendo a taxa de juro média na habitação, subido para 0,82%, a acompanhar a evolução da Euribor a 12 meses.

Trata-se de uma descida face ao valor de 1331 milhões de euros registado no mês anterior. Em termos homólogos, regista-se um aumento face aos 976 milhões de euros de montante concedido em empréstimos à habitação em outubro de 2020.

No total, "em outubro, os bancos concederam 1882 milhões de euros de novos empréstimos aos particulares", indica uma nota de informação estatística divulgada esta quinta-feira pelo Banco de Portugal.

No crédito ao consumo, os particulares endividaram-se em mais 412 milhões de euros, tendo ainda contraído créditos de 207 milhões de euros para outros fins.

"A taxa de juro média dos novos empréstimos ao consumo subiu para 6,65%", segundo a nota.

Na habitação, a taxa de juro média subiu para 0,82%, em linha com a evolução da Euribor a 12 meses, indexante mais utilizado no crédito à habitação.

"Apesar desta subida e quando considerada apenas a componente de encargos relativa a juros, Portugal era o país com a segunda taxa de juro mais baixa da área euro. Esta situação resulta, em parte, da prevalência em Portugal do crédito com taxa variável", frisa o Banco de Portugal.

"Considerando a taxa anual de encargos efetiva global (TAEG), ou seja, a taxa que engloba todos os custos associados à contratação do empréstimo , Portugal situava-se acima da média da área euro", destaca.

No segmento empresarial, em outubro, "o montante de novos empréstimos concedidos pelos bancos às empresas aumentou 149 milhões de euros, para 2384 milhões, dos quais 58% corresponderam a empréstimos de montante igual ou inferior a 1 milhão de euros".

A taxa de juro média dos novos empréstimos a empresas "apresentou uma ligeira subida, mas manteve-se em níveis historicamente baixos: 2,09% em outubro, valor acima dos registados em setembro de 2021

e em outubro do ano passado ".

"A análise por classe de montante mostra que a taxa de juro dos novos empréstimos de montante inferior ou igual a 1 milhão de euros aumentou para 2,30% e a taxa de juro dos empréstimos de montante superior a 1 milhão de euros subiu para 1,80%", adianta a nota.

Atualizada às 12H32 com mais informação

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG