Costa puxa Mendonça Mendes para adjunto. Economia tem novos secretários de Estado

António Mendonça Mendes passa de secretário de Estado dos Assuntos Fiscais para secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro. João Neves e Rita Marques substituídos na Economia.

João Pedro Henriques e Joana Petiz
Mendonça Mendes deixa Fernando Medina e passa a adjunto do PM. © EPA
Nuno Cardona Fazendo de Almeida será o secretário de Estado do Turismo, depois da saída de Rita Marques © DR
O novo secretário de Estado da Economia, que substitui João Neves, a partir de sexta-feira, é Pedro Cilínio. © DR

O atual secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, vai ser o novo secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro, avançou a Presidência da República, numa nota oficial.

Na Economia, o ministro Costa Silva substitui os secretários de Estado da Economia, João Neves, e a do Turismo, Rita Marques, por, respetivamente, Pedro Cilínio e Nuno Cardona Fazenda de Almeida.

A posse terá lugar nesta sexta-feira, em Belém.

Na equipa de Costa Silva permanece apenas o secretário de Estado do Mar, José Maria Costa (ex-presidente da Câmara de Viana do Castelo).

Natural da Covilhã, Nuno Cardona Fazenda de Almeida é deputado do PS e doutorado em planeamento regional e urbano, tendo trabalhado com Cotrim de Figueiredo no Turismo de Portugal. Em entrevista ao site Os230.pt , que apresenta os deputados à Assembleia, afirmou que "o turismo é, indiscutivelmente, um setor estratégico para o país" e garante que não acompanha a tese de que "estamos com sobrecarga de turismo". Também coordenador do Grupo Parlamentar do PS na Comissão de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território, o deputado socialista eleito pelo círculo de Castelo Branco foi diretor do Departamento de Gestão de Programas Comunitários do Turismo de Portugal e perito-coordenador responsável pela Agenda Regional de Turismo do Norte, de acordo com Os 230.

Também o novo responsável pela pasta que João Neves deixa tem experiência na área. Na página do Link to Leaders, que cria uma rede de business angels, private equities e projetos de capital de risco, entre outros, Cilínio é apresentado como um "profissional com mais de 20 anos de experiência em avaliação de projetos de investimento, adquirida em várias funções exercidas no IAPMEI e na AICEP", com profunda experiência na área de negócio. Em mais de uma década no IAPMEI, o novo secretário de Estado terá estado intimamente ligado a pastas de "incentivos ao investimento em inovação, qualificação e I&D nas empresas, onde implementou iniciativas de reengenharia de processos de negócio suportados na desmaterialização e criação de canais eletrónicos de interação". Será esse conhecimento que transporta para a pasta da Economia, em tempos de urgência no crescimento que exigem a capacidade de atrair negócios e investimentos, mas também de necessidade de aceleração do PRR. Pedro Cilínio é, de acordo com a Link to Leaders, licenciado em Engenharia e Gestão Industrial (Instituto Superior Técnico), tem um mestrado em Gestão Industrial (Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa), possui um Executive MBA no INDEG-ISCTE e, ainda, um mestrado em Gestão de Empresas pelo ISCTE-IUL com tese em Gestão de Inovação.

Mais Notícias

Veja Também

Outros Conteúdos GMG