Desemprego no turismo cai para metade em abril face a 2021

O número total de desempregados caiu 3,6% entre março e abril, tendo descido em todas as comparações, ficando abaixo de 2019. A nível setorial, o turismo regista quebra de 47,6% face a 2021.

Rute Simão
(Pedro Granadeiro/Global Imagens) © Pedro Granadeiro/Global Imagens

Com o verão à porta e a falta de mão-de-obra no turismo as vagas de recrutamento somam-se para as várias funções. E a sede de pessoal já se sente nos números do desemprego de abril. No último mês, o número de desempregados do alojamento, restauração e similares caiu quase para metade, ficando 47,6% abaixo de 2021.

É de salientar, também, que em abril de 2021 muitas empresas do setor não tinham ainda iniciado o caminho de recuperação e estavam de portas fechadas ou a meio-gás, o que justifica a diferença no número de desempregados no turismo no ano passado.

Contas feitas, houve menos 23 117 pessoas deste setor de atividade inscritas no desemprego, releva esta segunda-feira, 23, o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP). Comparando com março de 2022, o desemprego oriundo do alojamento, restauração e similares diminuiu 10,3% (-2.930 pessoas).

Menos desempregados do que em 2019
Olhando para o espetro geral, o número de desempregados caiu 3,6% entre março e abril, tendo descido em todas as comparações, quer em cadeia, quer em termos homólogos, quer face a abril de 2019.

Em abril de 2022 registaram-se 314 435 desempregados, menos 11 816 pessoas do que em março. Em comparação com período homólogo, no quarto mês do ano, havia menos 109 453 pessoas registadas nos centros de emprego, uma descida de 25,8% face a abril de 2021 e 2,1% abaixo do nível observado em abril de 2019.

Outra das conclusões dos dados divulgados pelo boletim estatístico é que há menos jovens desempregados do que antes da pandemia. Em abril, os centros de emprego tinham inscritas 32 433 pessoas com menos de 25 anos, ou seja, uma queda ligeira de 1,1% face a abril de 2019. Comparando com o ano passado, a diminuição é de 34%. Ou seja, face a 2021 há menos 16 735 jovens desempregados.

"Entre março e abril, o desemprego registado diminuiu em cadeia em todas as regiões do país. Em termos homólogos verificaram-se descidas em todo o país, com destaque para a redução de 53,7% na região do Algarve (-17.342 pessoas)", acrescenta o IEFP.

Já no que respeita aos desempregados de longa duração, também se registou um recuo de 3,7% entre março e abril de 2022 , para 154 493 registos (-5.865 pessoas), estando agora 13,2% abaixo do nível registado em abril de 2021 (-23.402 pessoas) e 9,1% abaixo do nível observado no mesmo mês de 2019 (-12.944 pessoas).

Mais Notícias

Veja Também

Outros Conteúdos GMG