Máscara mantém-se em espaços fechados, discotecas reabrem com certificado digital

Dinheiro Vivo
 © EPA/KENZO TRIBOUILLARD

António Costa confirmou esta quinta-feira que o país avança para a terceira fase de desconfinamento a partir de 1 de outubro, com as discotecas e bares a abrirem já a partir de 1 de outubro, exigindo apenas o certificado digital de vacinação à entrada. O país desce assim "do atual estado de contingência para a situação de alerta a partir de 01 de outubro", disse António Costa na conferência de imprensa desta quinta-feira.

O primeiro-ministro confirmou ainda que, a partir de 1 de outubro, serão levantadas medidas de restrição impostas devido à pandemia da covid-19.

Assim, bares e discotecas abrem com com certificado digital, deixa de haver limitação de horários para restaurantes e estes deixam também de ter limites por grupos. Deixa ainda de ser exigido o certificado digital nos restaurantes, alojamentos e ginásios.

Os Centros comerciais deixam de ter limitação na lotação, tal como os casamentos, baptizados e outros eventos de natureza familiar.

O certificado digital continua a ser necessário para viagens aéreas e marítimas

O uso de máscara mantém-se obrigatório em transportes públicos, nos lares e visitas a lares, nos hospitais, salas de espetáculos e eventos culturais e em grandes superfícies comerciais.

É ainda eliminada a recomendação de teletrabalho.

Assim, e em resumo, a partir de 1 de outubro:

Abertura de bares e discotecas;

Restaurantes sem limite máximo de pessoas por grupo;

Fim da exigência de certificado digital ou teste negativo para acesso a restaurantes;

Fim dos limites em matéria de horários;

Fim dos limites de lotação, designadamente para: casamentos e batizados; comércio; espetáculos culturais.

Necessário Certificado ou teste negativo para:

Viagens por via aérea ou marítima

Visitas a lares e estabelecimentos de saúde

Grandes eventos culturais, desportivos ou corporativos

Bares e discotecas

Eliminação da recomendação de teletrabalho;

Eliminação da testagem em locais de trabalho com mais de 150 trabalhadores;

Fim da limitação à venda e consumo de álcool;

Fim da necessidade de certificado ou teste nas aulas de grupo em ginásios;

Obrigatoriedade de uso de máscara em transportes públicos, estruturas residenciais para pessoas idosas, hospitais, salas de espetáculos e eventos e grandes superfícies;

Mantém-se obrigatório o uso de máscaras na utilização de transportes coletivos de passageiros, incluindo o transporte aéreo e marítimo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG