António Costa anuncia "défice abaixo de 1,4% este ano"

"O défice será este ano mais baixo do que o valor inicialmente estimado pelo Governo", revelou o primeiro-ministros num encontro com empresários.

O défice público medido em percentagem do produto interno bruto deverá ficar abaixo da meta de 1,4% este ano, anunciou o primeiro-ministro, esta terça-feira. Em 2017, Portugal terá assim o décimo défice mais baixo da Europa, justapondo com os dados recentes divulgados pela Comissão Europeia.

Citado pela Lusa, António Costa disse que "Portugal saiu este ano do Procedimento por Défice Excessivo

, duas agências de 'rating' tiraram o país do nível de lixo, temos melhores condições de financiamento , o investimento privado bateu recordes, o desemprego continua a descer e o défice será este ano mais baixo do que o valor inicialmente estimado pelo Governo, que era de 1,5%. Depois a meta passou para 1,4%, mas o défice vai ficar abaixo de 1,4%".

Um défice de 1,3%, como está a preconizar Costa, é também o mais baixo da história recente de Portugal em democracia, devendo ficar quase em linha com a marca da Grécia (1,2%).

O primeiro-ministro falava em São Bento, numa audiência concedida ao Conselho da Diáspora Portuguesa. Nesse encontro, Costa congratulou-se pelo facto de a emigração ter baixado em 2016 e adiantou que "acredito que o número voltará a baixar em 2017, confirmando esta tendência", mas pediu às empresas que criem "empregos devidamente qualificados".

Chipre e Alemanha excedentários, Espanha e França mais deficitários

Na zona euro, o maior excedente orçamental deve ser obtido pelo Chipre (1,1% do PIB), logo seguido da Alemanha (0,9%). Ainda na área da moeda única, Os maiores défices deverão ser os de Espanha (3,1% em 2017) e de França (2,9%), segundo os cálculos de Bruxelas.

O próprio ministro das Finanças já tinha deixado perceber que a meta do défice de 2017 que aparece no Orçamento do Estado para 2018 estava ao alcance e até poderia ser batida.

Em novembro na execução orçamental até outubro, Mário Centeno referiu que o défice público apurado pelo Ministério das Finanças em contabilidade pública caiu 59%, para 1,8 mil milhões de euros no período de janeiro a outubro de 2017 face aos mesmos dez meses de 2016.

O gabinete do ministro disse que esse resultado “garante o cumprimento dos objetivos orçamentais estabelecidos no Orçamento do Estado”, isto é, que o défice global em contabilidade nacional cai de 2% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2016 para 1,4% do PIB este ano.

(em atualização)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de