Economia

António Costa defende rejeição da proposta finlandesa para orçamento da UE

O primeiro-ministro, António Costa. Fotografia: Pedro Rocha / Global Imagens
O primeiro-ministro, António Costa. Fotografia: Pedro Rocha / Global Imagens

O primeiro-ministro, António Costa, defende, em declaração à Lusa, a rejeição da proposta da presidência finlandesa para o Quadro Financeiro Plurianual (QFP) 2021-27, considerando que se trata de um “erro grave”.

“A proposta da Presidência finlandesa para o QFP 2021-27 é um erro grave. Em vez de procurar uma aproximação entre a proposta da Comissão (1,11% RNB) e do Parlamento Europeu (1,3% RNB), em vez de se aproximar da posição da maioria dos Estados-membros é uma proposta de confronto com a maioria no Conselho e de conflito institucional com o Parlamento Europeu”, defende António Costa.

“Em suma, tudo o que a UE não precisava. Deve, por isso, ser claramente rejeitada”, sustenta o chefe do Governo português.

A UE começou a negociar o seu orçamento para o período 2021-27 tendo como base uma proposta da presidência finlandesa — que preside neste semestre aos 28 — e que prevê despesas no valor global de 1,087 biliões de euros, 48.000 milhões abaixo do plano inicial da Comissão Europeia.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O presidente do Novo Banco, António Ramalho, discursa na cerimónia de lançamento do Projeto de Divulgação Cultural do Novo Banco. Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Bruxelas. Novo Banco custa mais 0,3% do PIB em 2020, vírus não se sabe

MIGUEL A. LOPES/LUSA

Contágio Covid-19 traz recessão e faz disparar insolvências

autoeuropa coronavirus

Siza Vieira: Nem estado de emergência impede Autoeuropa de reabrir a 20 de abril

António Costa defende rejeição da proposta finlandesa para orçamento da UE