António Costa. País regressa a confinamento semelhante ao de abril, mas mantém escolas abertas

O primeiro-ministro avançou que Portugal regressará a uma situação de confinamento, mas que as escolas continuarão abertas.

Depois das dúvidas sobre se as escolas continuarão abertas nesta nova fase de regresso ao confinamento, António Costa anuncia que todas as atividades letivas irão manter-se no estado de emergência.

"As regras são essencialmente as mesmas que vigoraram em março e abril", explicou o PM, mas existirá a diferença das escolas abertas. "Iremos manter em pleno funcionamento todos os estabelecimentos de ensino".

António Costa detalhou que a interrupção das atividades no ano letivo passado teve consequências na aprendizagem dos alunos portugueses, que não poderão repetir-se neste confinamento.

Na conferência de imprensa após a reunião do Conselho de Ministros, António Costa afirmou a necessidade de o país se "unir no firme propósito de travar o crescimento da pandemia, esmagar curva, salvar o SNS, salvar vidas e tratar de nos ajudar uns aos outros a proteger a nossa saúde em conjunto", sublinhando que se trata de um momento em que o país não se pode "distrair com exceções".

A partir do momento em que o país entrou em confinamento, a 19 de março de 2020, as atividades letivas presenciais pararam. Só em meados de maio é que alguns alunos regressaram aos estabelecimentos de ensino, apenas para os alunos do 11.º e 12.º anos de escolaridade.

Testes rápidos nas escolas
Foi anunciado que serão disponibilizados testes rápidos nas escolas, que serão usados para "despistar quem esteja infetado", disse António Costa.

Não foram especificados, no entanto, quais os critérios para aplicação destes testes.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de