António Costa quer um PS forte para resgatar o país de “estado de descrença”

O atual presidente da câmara de Lisboa e candidato a líder do PS, António Costa
O atual presidente da câmara de Lisboa e candidato a líder do PS, António Costa

O dirigente socialista António Costa afirmou hoje, no Porto, ser necessário resgatar o país do atual "estado de descrença" e "vistas curtas", sendo necessário um PS forte e capaz de dinamizar o diálogo político.

“É deste estado de descrença que temos de resgatar o país, temos de resgatar o país destas vistas curtas, temos de resgatar o país desta falta de esperança, temos de resgatar o país desta falta de futuro, temos de resgatar o país para devolver a cada portuguesa e português, às universidades, empresas e agricultores a esperança, ambição e confiança no futuro de Portugal”, disse durante o discurso de apresentação da sua candidatura à liderança do PS.

Perante uma sala cheia, António Costa frisou que “tem de haver vida” para além da visão de curto prazo em que este Governo se deixou bloquear e está a bloquear o país.

A Comissão Nacional do PS recusou hoje a votação do seu requerimento para a realização de um congresso extraordinário e de eleições primárias para o cargo de secretário-geral, alegando contrariar os estatutos do partido.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Greve de motoristas de matérias perigosas parou o país, em abril. 
(MÁRIO CRUZ/LUSA

Nova greve dos camionistas dia 12. Pré-aviso já foi entregue

Assunção Cristas e Bruno Bobone, na sede da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, nos Restauradores
(ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

Cristas apela a empresários para darem mais força à oposição

Assunção Cristas e Bruno Bobone, na sede da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, nos Restauradores
(ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

Cristas apela a empresários para darem mais força à oposição

Outros conteúdos GMG
António Costa quer um PS forte para resgatar o país de “estado de descrença”