Itália

Antonio Tajani: “Problema de Itália é o orçamento deste governo, não é Bruxelas”

Antonio Tajani, presidente do Parlamento Europeu. Fotografia: EPA/BALLESTEROS
Antonio Tajani, presidente do Parlamento Europeu. Fotografia: EPA/BALLESTEROS

O presidente do Parlamento Europeu, o italiano Antonio Tajani, deixou hoje fortes críticas ao Governo do seu país

“Sou europeu porque sou italiano. Sou patriota e tenho orgulho em ser italiano. Isso não significa que seja contra a Europa”. Foi um verdadeiro manifesto contra o Governo italiano aquele que o presidente do Parlamento Europeu apresentou esta quarta-feira em Estrasburgo.

Numa conferência de imprensa que tinha como mote a apresentação de um novo website do Parlamento, o tema central acabou por sofrer um desvio, quando Antonio Tajani foi questionado sobre as “notícias falsas” que chegam de Itália em relação ao orçamento e à vontade dos italianos de abandonar a União.

Tajani começou por afirmar que precisaria de uma conferência inteira para responder à pergunta, mas acabou por tecer duras críticas ao Governo de Giuseppe Conte. “Em Itália a maior parte dos cidadãos apoia a Europa. 44% das pessoas são a favor da permanência na União Europeia e 33% são contra. Os restantes não têm opinião. O problema é a forte ação que existe atualmente contra a Europa por parte do Governo italiano e os seus dois principais partidos”, afirmou.

“A bolsa em Itália está a cair, a situação económica é má. A estratégia do governo não favorece o crescimento do país, só recai nas ajudas do estado. Não há dinheiro para a indústria, para as pequenas e médias empresas nem para investimento. Será impossível atingir o objetivo de 1,5% de crescimento. No máximo a economia conseguirá crescer 1,1%”, continuou Tajani.

O italiano lamentou que o Governo do seu país esteja a fazer uma campanha antieuropeísta, e destacou que “o problema de Itália não é a Europa, é o orçamento deste Governo”. Garantiu que as instituições de Bruxelas vã continuar a trabalhar para “parar as fake news e melhorar a qualidade da informação”.

Ainda sobre as campanhas de desinformação, o presidente do Parlamento Europeu afirmou que “a Europa está a ser atacada, tanto do ocidente como do oriente”.

“Estão contra a política de defesa e segurança da Europa, estão contra o exército europeu, é claro que querem menos Europa e mais Rússia, mais China, mais Estados Unidos. Mas nós queremos mais Europa. E se queremos proteger os cidadãos a solução é trabalharmos em conjunto com a União Europeia”, concluiu.

Já à margem da conferência de imprensa, Tajani voltou a repetir aos jornalistas que está preocupado com a direção de Itália está a tomar. Isto no dia em que o país comunicou a Bruxelas que o orçamento chumbado não vai sofrer alterações, e pediu mais flexibilidade à Comissão Europeia.

A jornalista viajou para Estrasburgo a convite do Gabinete do Parlamento Europeu em Portugal

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Visita de Angela Merkel à Bosch, em Braga. A chanceler alemã foi
acompanhada pelo primeiro-ministro, António Costa.
Fotografia: Artur Machado/ Global Imagens

O país aguenta uma nova crise? Agências de rating divididas

Lisboa, 19/7/2019 - Eduardo Marques, Presidente da AEPSA- Associação das Empresas Portuguesas para o Sector do Ambiente-  uma associação empresarial, criada em 1994, que representa e defende os interesses coletivos das empresas privadas com intervenção no setor do ambiente,
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Eduardo Marques. “Há um grande espaço para aumentar as tarifas da água”

Fotografia: Gleb Garanich/ Reuters.

Greve: Ryanair diz que não houve cancelamento de voos esta manhã

Outros conteúdos GMG
Antonio Tajani: “Problema de Itália é o orçamento deste governo, não é Bruxelas”