negócios

Aposta do grupo STDM em Portugal

Macau

Turismo, jogo (Estoril, Lisboa e Póvoa), imobiliário e transportes marítimos são os principais ramos de atividade.

Portugal é desde 1984 um satélite do império da Sociedade de Turismo e Diversões de Macau (STDM) que Stanley Ho foi construindo a partir dos casinos de Macau. E assim deverá manter-se nos próximos anos. Desde 2010, é Pansy Ho, filha mais velha do empresário, quem gere os negócios, entre turismo e jogo, imobiliário e transportes marítimos.

São estas, hoje, as atividades mais relevantes deste braço empresarial do universo Ho. Além de uma participação de 58% no grupo Estoril Sol – que detém os casinos do Estoril, Póvoa e de Lisboa, bem como um negócio de apostas online -, a STDM detém a Sociedade Gestora do Alto do Lumiar (SGAL), promotora do empreendimento Alta de Lisboa, bem como do Complexo Imobiliário da Boavista, no Porto. Outro dos negócios maiores é a Portline Transportes Marítimos Internacionais – em cuja frota se destacam navios com os nomes de algumas das mulheres e filhas de Stanley Ho, como Ina, Angela, Florinda e Sabrina.

Nenhum dos navios tem o nome de Pansy, mas é a empresária – com uma fortuna avaliada pela Forbes em 5,3 mil milhões de dólares e investimentos por conta própria no jogo (numa parceria com a americana MGM, em Macau) – quem decide os negócios de Portugal a partir do grupo Shun Tak. Na liderança do conglomerado, com negócios na aviação (através da Jetstar), hotelaria, imobiliário, transportes e outras participações financeiras, estão também as irmãs Daisy e Maisy Ho.

A empresária pretende mesmo aumentar a presença em Portugal e, como há mais de três décadas, manter Portugal como destino preferencial de investimento na Europa.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Francisco São Bento, presidente do SNMMP. Foto: Sara Matos/Global Imagens

Cinco momentos chave numa greve de sete dias

Primeiro-Ministro, António Costa (Pedro Granadeiro / Global Imagens)

António Costa: Fim da “crise energética” a partir da meia-noite

(DR)

Banca europeia perde milhões em Bolsa. Espera-se nova onda de fusões

Outros conteúdos GMG
Aposta do grupo STDM em Portugal