transportes

Renovação de autocarros do Barreiro vai custar 3,5 milhões

Fotografia: José Oliveira
Fotografia: José Oliveira

A candidatura a fundos comunitários para a aquisição de 60 novos autocarros dos Transportes Coletivos do Barreiro foi aprovada.

Uma candidatura de 3,5 milhões de euros a fundos comunitários para a aquisição de 60 novos autocarros dos Transportes Coletivos do Barreiro (TCB) foi aprovada, revelou esta segunda-feira o vereador dos Transportes.

“Os 3,5 milhões de euros da candidatura foram integralmente aprovados. Esta é uma linha de financiamento muito exigente e rigoroso, que contempla 85% da diferença entre um autocarro a gasóleo e um a gás”, disse Rui Lopo.

Os TCB são um serviço municipalizado da Câmara do Barreiro (distrito de Setúbal) que efetua carreiras em todo o concelho, além de também fazer ligações em algumas freguesias do concelho vizinho da Moita.

A autarquia vai avançar com a renovação da frota dos TCB, com a aquisição de 60 autocarros movidos a gás natural, que vai obrigar a autarquia a avançar com uma verba de cerca de 15 milhões de euros, num investimento total de cerca de 18 milhões de euros.

“A próxima fase é a aprovação do Tribunal de Contas do empréstimo bancário, já aprovado pela Assembleia Municipal do Barreiro. Apesar de ser ultrapassado o valor do endividamento, vamos solicitar este empréstimo para assegurar a comparticipação nacional em fundos comunitários, tal como define o Orçamento do Estado”, explicou o vereador.

Rui Lopo acredita que o empréstimo vai ser aprovado, explicando que a fase seguinte do processo será o lançamento do concurso público internacional.

“No último trimestre do 2018 podemos ter os novos autocarros a circular. Esta é uma candidatura para renovação de 100% da frota e vai também possibilitar a construção de um posto de abastecimento de gás”, salientou.

Rui Lopo disse ainda que a assinatura do contrato, no âmbito da candidatura aprovada pelo Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (POSEUR), vai decorrer na sexta-feira, em Lisboa.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Reuters

PME vão criar mais 70 mil empregos em Portugal

PCP

Subsídios por duodécimos no privado também acabam em 2018

Francisco Pedro Balsemão, CEO do grupo Impresa. Foto: DR

Impresa.Reestruturação já atingiu 20 trabalhadores. E chegou ao Expresso

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Conteúdo TUI
Renovação de autocarros do Barreiro vai custar 3,5 milhões