As dez regiões com as casas mais caras do país

O preço das casas subiu de forma generalizada em todo o país. A região do Algarve tem as avaliações mais elevadas.

O valor médio do metro quadrado das habitações em Portugal subiu 1,2% em setembro. Segundo o Instituto Nacional de Estatística INE), a avaliação bancária coloca agora o preço do metro quadrado nos 1135 euros, mais 13 euros face ao mês anterior. Em relação a setembro de 2016, o valor da avaliação subiu 5,5%.

O preço das casas subiu de forma generalizada em todo o país, sendo que o valor das moradias aumentou 0,7% e os apartamentos ficaram 1,6% mais caros.

Em termos gerais foi nos Açores que se registou a subida mais acentuada, com um aumento de 2,1%, seguido pela Madeira com uma subida de 2%. Na Área Metropolitana de Lisboa e no Centro as casas estão 1,5% mais caras enquanto no Alentejo e no Norte as subidas variaram entre 0,8% e 0,6%.

Em termos homólogos o disparo do preço do metro quadrado é ainda mais evidente, variando entre os 8,7% na Madeira e 3,2% nos Açores.

Um apartamento custava em setembro 1192 euros em média por metro quadrado, mais 19 euros face a agosto. Em comparação com o ano passado, o valor subiu 6,1%. O mesmo se passa nas moradias, com o valor médio do metro quadrado a situar-se nos 1051 euros, mais sete euros do que em agosto e mais 5% face a 2016.

Lisboa, Algarve, Madeira e Alentejo Litoral são as regiões onde as habitações são mais caras, rondando os 1400 euros por metro quadrado tanto nos apartamentos como nas moradias. Nestas regiões, a avaliação média das casas é mais de 20% superior ao resto do país. Em sentido inverso, em Trás-os-Montes o valor é 30% inferior.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de