Web Summit

“As empresas portuguesas preparam-se melhor”

A carregar player...
“As empresas portuguesas preparam-se melhor”

João Vasconcelos, gestor e ex-Secretário de Estado da Indústria, faz o balanço da edição deste ano da Web Summit

Provavelmente para muitos, mais importante do que a Web Summit é o Founders, evento à porta fechada para 150 fundadores de empresas, normalmente aquelas que vemos nos filmes de Silicon Valley, de centenas de milhões, que decorre em Lisboa e que foi o evento original criado por Paddy Cosgrave.

No meu caso, o interesse sempre foi atrair investimento e empresas para Portugal. Hoje Portugal está mais preparado para a Web Summit e mais adulto, notei isso este ano. E as empresas portuguesas prepararam-se melhor, quer as startups, quer as grandes. Houve mais presença de empresas portuguesas e de decisores portugueses. Perceberam que isto não é uma coisa para miúdos, para geeks ou para nerds, perceberam que isto é o futuro.

Aconteceram discussões sobre indústria automóvel com CEO mundiais, agricultura, moda, impacto social. Mas eu sempre medi o impacto da Web Summit numa geração, através dos 10 mil bilhetes quase grátis que deu a estudantes.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Francisco Pedro Balsemão, CEO do grupo Impresa. Foto: DR

Impresa.Reestruturação já atingiu 20 trabalhadores. E chegou ao Expresso

PCP

Subsídios por duodécimos no privado também acabam em 2018

Turistas no novo terminal de cruzeiros de Lisboa, Santa Apolónia. Fotografia: Gustavo Bom/Global Imagens

Instituto alemão prevê boom na construção em Portugal até 2020

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Conteúdo TUI
“As empresas portuguesas preparam-se melhor”