imposto

As novidades do IRS automático. Demora 1 minuto a preencher

A declaração automática do IRS este ano chega a mais pessoas. Fique a par das regras deste automatismo.

Saiba como entregar o IRS em 1 minuto

O que é a declaração automática?
O IRS automático vai muito além do pré-preenchimento da declaração a que a AT nos habituou. É que, neste acaso, a declaração está totalmente preenchida pelo fisco com base nos dados (moradas, composição do agregado familiar, rendimentos) dispõe.

Saiba também: Como receber o reembolso do IRS em menos de 15 dias

Quem é abrangido?
Todas as pessoas que no ano passado tiveram apenas rendimentos de trabalho dependente e/ou de pensões (categorias A e H, respetivamente). É ainda necessário ter residido em Portugal durante todo o ano de 2017; ter rendimentos apenas obtidos em Portugal, não ter pensões de alimentos; não beneficiar de deduções por descendentes (específicas ou pelo pagamento de lares, por exemplo); e não ter quaisquer benefícios fiscais, exceto donativos.

As pessoas com deficiência também não têm IRS automático.

E quem vendeu uma casa?
Nesta situação também não é possível fazer o IRS automático. A entrega tem de ser feita pela via ‘normal’ (leia-se como anteriormente) pela Internet.

Como se acede e como se ‘faz’ a declaração automática?
O primeiro passo consiste em ter uma senha de acesso ao Portal das Finanças válida (se não for esse o caso deve solicita-la o quanto antes).

Uma vez acedendo à página do IRS automático deve verificar se os dados pessoais estão corretos (se encontrar erros, rejeite o IRS automático proceda à entrega ‘manual’);

Verifique se os rendimentos, retenções na fonte e descontos para a segurança social estão corretos

Aproveite o passo seguinte para consignar 5% do seu benefício com as faturas de restaurantes, cabeleireiros e oficinas a uma IPSS, se assim o desejar, indicando o NIF da que pretende contemplar;

Antes do último ‘clic’, consulte a respetiva “demonstração de liquidação e a “declaração” e aproveite este momento para verificar se deve entregar em separado ou em conjunto (caso seja casado/unido de facto) porque o fisco faz as contas e mostra-lhe os vários resultados possíveis.

Cumpridos estes passos, o seguinte é “aceitar” a declaração, sendo que antes de o fazer deve verificar de novos todos os elementos que ali constam. Sendo casado/unido de facto, terá agora de “selecionar” o regime pretendido (separado ou em conjunto).

Por fim deve “confirmar” a declaração e, com este passo, a AT considera que a declaração está entregue pelo contribuinte e a liquidação provisória converte-se em definitiva.

Há que ter em conta que a declaração automática não impede o fisco de mais tarde pedir aos contribuintes para comprovarem os rendimentos ou despesas que confirmaram como estando corretas.

Quando começa o IRS automático?
No dia 1 de abril e fica disponível até 31 de maio.

E se não for ao Portal o que acontece?
No final do prazo (31 de maio), as declarações automáticas que não tiverem sido confirmadas pelos contribuintes, avançam sozinhas e a AT considera-as como entregues. O pormenor é relevante porque, em caso de esquecimento, o contribuinte nunca vai ser chamado a pagar multas. E se mais tarde der conta de que afinal havia despesas ou rendimentos que deviam ter constado da declaração e não estavam, pode sempre fazer uma de substituição (mas aí, sim, sujeitando-se ao pagamento de uma coima, se o fizer fora de prazo).

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes. MÁRIO CRUZ/LUSA

Famílias ficam com um pouco mais de salário ao final do mês

Miguel Almeida, CEO da NOS

Comité de Ética da NOS vai ouvir os administradores envolvidos no Luanda Leaks

O Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, discursa durante a cerimónia de tomada de posse do XXII Governo Constitucional, liderado pelo secretário-geral do Partido Socialista (PS), António Costa, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, 26 de outubro de 2019. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Marcelo: É bem-vindo a Portugal todo o investimento no respeito da legalidade

As novidades do IRS automático. Demora 1 minuto a preencher