Associação industrial e comercial chinesa abre delegação em Lisboa

A Associação Industrial e Comercial dos Chineses em Portugal vai abrir uma delegação em Lisboa, para a aproximação entre empresários dos dois países e entre a comunidade chinesa e a sociedade portuguesa, disse hoje o administrador executivo da organização.

A associação, que tem sede no Porto, vai abrir na sexta-feira a delegação de Lisboa para “facilitar o trabalho de apoio aos empresários”, disse Y Ping Chow, responsável pela organização e presidente da Liga dos Chineses em Portugal.

Como funções futuras da delegação da associação em Lisboa — semelhantes à da organização no seu todo – Y Ping Chow destacou a relação com as entidades oficiais chinesas e a criação de laços com as estruturas empresariais locais para criar novas oportunidades de negócio.

“Sendo que Portugal que tem uma necessidade maior de exportações e a China tem um interesse mais de internacionalização, o que podemos apoiar é tentar trazer os empresários, as entidades oficiais chinesas (…) a ter mais contactos com os empresários da zona do Sul e tentar criar novas oportunidades de negócios para nós e para os empresários portugueses do Norte e do Sul” do país, disse Y Ping Chow.

A abertura da delegação em Lisboa permitirá ainda, acrescentou, melhorar os contactos entre os empresários chineses em Portugal e as autoridades oficiais portuguesas.

“Vai ajudar muito mesmo, vai permitir mais e melhores encontros, mais e melhores apoios e, automaticamente, uma maior integração de uma maior camada dos empresários chineses”, disse Y Ping Chow.

Nos primeiros oito meses de 2012, Portugal exportou para a China bens no valor de 821,5 milhões de euros e importou do país, a segunda maior economia do mundo, 1.655 milhões de euros, disse recentemente em Pequim o embaixador português, José Tadeu Soares, citando estatísticas chinesas.

O défice comercial entre Portugal e a China está a diminuir. Nos oito primeiros meses de 2012, não só as exportações portuguesas para o país subiram 52,8%, como as importações feitas por Portugal ao mercado chinês diminuíram 14,5%.

Este valor representa uma descida de 14,5% nas importações, em relação aos primeiros oito meses do ano passado e uma subida de 52,8% das exportações, em relação a igual período de 2011, demonstrando uma diminuição no défice comercial português com a China.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa, intervém durante a cerimónia de assinatura de declaração de compromisso de parceria para Reforço Excecional dos Serviços Sociais e de Saúde e lançamento do programa PARES 3.0, no Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, em Lisboa, 19 de agosto de 2020. ANDRÉ KOSTERS/LUSA

“Na próxima semana podemos chegar aos 1000 casos por dia”, avisa Costa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. FILIPE FARINHA/LUSA

Marcelo promulga descida do IVA da luz consoante consumos

Fotografia: Fábio Poço/Global Imagens

Apoio a rendas rejeitado devido a “falha” eletrónica

Associação industrial e comercial chinesa abre delegação em Lisboa