Atividade económica fraqueja no arranque do mês de abril

No final de março, o indicador do Banco de Portugal sinalizou uma forte subida face ao mesmo período do ano passado, explicada pelo desconfinamento e porque a quebra em 2020 foi muito acentuada. A taxa de variação homóloga bienal regressou a terreno negativo.

A atividade económica registou uma descida homóloga no arranque do mês de abril, avança o indicador diário publicado pelo Banco de Portugal (BdP).

"Na semana terminada a 4 de abril, o indicador diário de atividade económica (DEI) apresentou uma variação homóloga inferior à da semana anterior", refere a nota do banco central nacional.

O indicador ainda apresenta uma variação positiva, mas o avanço foi menos pronunciado na semana que já incluiu o fim de semana da Páscoa.

Segundo os dados do banco central, a média móvel semanal deste indicador, na semana centrada a 1 de abril, aponta para uma variação homóloga de 17,8% da atividade económica face à recuperação de 25,1% da semana centrada a 25 de março.

Uma vez que as quedas foram muito expressivas no primeiro confinamento, durante a primavera do ano passado, o Banco de Portugal recalculou o indicador para alisar estas variações, criando uma nova série. "Para mitigar a influência na análise económica deste efeito base muito marcado, calcula-se a taxa bienal, o que corresponde a acumular as taxas de variação do DEI, em dias homólogos, para dois anos consecutivos", refere o supervisor.

Olhando para esta taxa bienal, a variação homóloga regressa a valores negativos o que poderá estar mais próxima da realidade. Em termos de média móvel semanal, a variação homóloga é de -3,1%.

O DEI sintetiza um conjunto de informação de natureza quantitativa e com frequência diária, como o tráfego rodoviário de veículos comerciais pesados nas autoestradas, o consumo de eletricidade e de gás natural, a carga e correio desembarcados nos aeroportos nacionais e as compras efetuadas com cartões em Portugal por residentes e não residentes. Por isso, permite traçar, em tempo real, um quadro da evolução da atividade económica no país - são os chamados indicadores de alta frequência.

Os dados atualizados são divulgados todas as semanas pelo Banco de Portugal, à quinta-feira, com informação até ao domingo anterior.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de