Atum funcional, cerveja com aroma a canábis e cereais nacionais na mesa de famílias espanholas

O agroalimentar nacional aposta na inovação para dar resposta aos anseios do novo consumidor que emerge da pandemia.

Atum funcional, cerveja com aroma a canábis e cereais nacionais na mesa de famílias espanholas são alguns exemplos da aposta do setor agroalimentar nacional que cria novos produtos a pensar em consumidores que pedem cada vez mais artigos que promovam o bem-estar físico e mental.

Conservas: Quando a lata de atum é funcional para a saúde

Durante os primeiros momentos da pandemia, foram dos produtos mais procurados pelos portugueses que corriam aos supermercados para abastecer as dispensas com produtos de longa duração e em conta. E, claro está, as conservas faziam parte do cabaz. Em plena pandemia, a Ramirez lançou a referência de Atum da linha Baixo Sal, que se juntou à de sardinha, num momento em que a saúde orienta a lista de compras dos consumidores. "Os resultados na Linha Natural são muito animadores. Vemos um consumidor cada vez mais preocupado com a saúde e em consumir cada vez mais produtos saudáveis. Estamos a assistir a um fenómeno ainda mais saudável nas conservas - a gama Natural a ganhar quota de mercado", diz Luís Avides Moreira, administrador adjunto da Ramirez. "A linha Baixo Sal, apesar da referência Atum ter sido lançada em plena covid, tem também alcançado resultados muito interessantes. É sem dúvida um produto com futuro", acredita.

Mais recentemente a conserveira centenária - que produz cerca de 50 milhões de conservas por ano e que exporta para mais de 55 mercados - apostou no TunaFunctional. "Trata-se de um produto de excelência, testado cientificamente, com 5 alegações de saúde", garante. Um "produto para o novo consumidor" - a conserva de atum é enriquecida com ácidos gordos ómega 3, ajudando o normal funcionamento do organismo - que levou cerca de um ano e meio a ser desenvolvido pelo Centro de Nutrição Ramirez, com a Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica e o Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde, na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto.

Cerveja: Vai uma Pale Ale com aroma a canábis?

Os cafés e bares até podem estar fechados, mas isso não faz parar a inovação na Fábrica de Cervejas Portuense. "Estamos a desenvolver bebidas com ingredientes funcionais que consideramos que vão ao encontro da tendência de consumo consciente que temos visto no mercado", adianta o CEO Pedro Mota.

Além da funcionalidade, verificamos que os consumidores valorizam muito os novos sabores e experiências sensoriais. Com ambos os conceitos em mente vamos lançar uma nova gama de produtos que introduzem matérias-primas e ingredientes que vão contribuir para o alargar do tipo de experiências que o consumidor português está habituado", diz. Na linha de produção da cervejeira sediada a Norte - a dona da Nortada - estão "vários lançamentos. Destaco a Maria Joana, que é uma Pale Ale com infusão de terpenos que mimetizam os aromas da cannabis satival. É um produto com um aroma e sabor inconfundível que acreditamos que vai satisfazer a procura dos consumidores por sabores novos e disruptivos", refere o CEO. Em 2019, a companhia já tinha lançado uma cerveja aromatizada com flores de cânhamo, a Bob Marley.

Pedro Mota mostra-se otimista com a recetividade do mercado às novas linhas. "Prevemos que a gama de produtos desenvolvida na campanha de 2020 com base nas tendências internacionais, venha a representar cerca de 15% das vendas de 2021", adianta. Com o eclodir da pandemia e o fecho do canal HoReCa, a companhia virou-se para o online, tendo trabalhado em parceria com o marketplace Dott.

Cereais: Pequeno-almoço nacional na mesa das famílias espanholas

Cereais de pequeno-almoço nutricionalmente mais ricos são a aposta da Equanto, dona da Origens Bio, com a gama Crunchy Kids e Os Super Pequenos-Almoços Kids. Os produtos apresentam alto teor em fibra, ferro e magnésio, não têm adição de açúcares e são isentos de glúten, "conseguindo a classificação mais elevada no Nutriscore", a letra A (cor verde), descreve Francisco Reis, administrador executivo da Equanto. Os produtos da marca biológica Origens Bio - "disponíveis em quatro referências, duas com textura de papa e duas com uma textura crocante pensadas para todo o tipo de preferências dos mais novos" - estão à venda na loja online e em cadeias de supermercado como o Continente, Intermarché ou Auchan. Apesar de "muito recente", a gama "está a conseguir uma penetração generalizada no mercado nacional e está já fechada a introdução no espanhol", revela Francisco Reis. "Com níveis de rotação muito interessantes para o tempo de vida do produto são dados animadores que nos fazem equacionar um alargamento da gama num futuro próximo." Com a preocupação com a saúde em alta junto dos consumidores a Equanto está a apostar no desenvolvimento de produtos que sirvam essa procura. "Estamos neste momento a desenvolver um produto muito interessante, de consumo diário, onde acrescentámos características que visam a melhoria da concentração ou foco e melhoria do bem-estar mental. Esperamos conseguir durante 2021 poder anunciar este projeto para o qual temos uma grande expectativa", diz o administrador, sem adiantar mais detalhes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de