INE

Avaliação bancária sobe para 1272 euros por metro quadrado

1631610_A101-8811065-1060x594

Algarve foi a região onde o valor médio de avaliação bancária mais cresceu.

Em junho, o valor médio de avaliação bancária aumentou sete euros face ao mês anterior. O preço a que os bancos avaliam as casas para a concessão de crédito fixou-se nos 1272 euros por metro quadrado, de acordo com os números divulgados esta segunda-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

No que diz respeito aos apartamentos, o valor médio de avaliação bancária foi de 1353 euros por metro quadrado, sendo o Algarve a região com os preços mais elevados (1700 euros por metro quadrado). Comprar apartamento é mais barato no Alentejo, onde o valor médio de avaliação bancária se fixa nos 1069 euros por metro quadrado.

Nas moradias, a avaliação bancária subiu cinco euros para 1142 euros por metro quadrado. Os valores mais elevados são praticados no Algarve (1568 euros por metro quadrado) e na Área Metropolitana de Lisboa (1568 euros por metro quadrado. Abaixo dos mil euros por metro quadrado, estão as moradias na região Centro.

Fazendo a comparação ao período homólogo, o valor médio das avaliações subiu 7,8%, tendo o valor dos apartamentos e das moradias aumentado 9,3% e 6%, respetivamente. O maior crescimento verificou-se no Algarve, onde o valor do metro quadrado cresceu 11,2%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fernando Medina, presidente da Câmara de Lisboa, durante a inauguração das Escadinhas da Saúde rolantes, ao Martim Moniz. Fotografia: Nuno Pinto Fernandes/Global Imagens

Crescimento do turismo em 2019 é o mais baixo desde a última crise

Miguel Maya, presidente executivo do Millennium BCP.
JOÃO RELVAS/LUSA

Bancos ganharam mais de 5,2 milhões por dia

Miguel Maya, presidente executivo do Millennium BCP, durante a conferência de imprensa de apresentação dos resultados do 1.º trimestre de 2019, Lisboa, 9 de maio de 2019. JOÃO RELVAS/LUSA

BCP vai fazer uma proposta de distribuição de dividendos “muito conservadora”

Avaliação bancária sobe para 1272 euros por metro quadrado