aviação

Avião da cabo-verdiana TACV retido por dívidas

Primeiros-ministros António Costa e José Maria Neves. Foto: MÁRIO CRUZ/LUSA
Primeiros-ministros António Costa e José Maria Neves. Foto: MÁRIO CRUZ/LUSA

Boeing arrestado no sábado, em Roterdão. Ministério Público e polícia entraram a bordo. Governo está a reestruturar a companhia para a privatizar

Um avião da companhia cabo-verdiana TACV está retido na Holanda por alegadas dívidas a fornecedores, noticiou este domingo a imprensa local.

Segundo a publicação online “Cabo Verde Direto”, o Boeing 737-800 da TACV terá sido arrestado na tarde de sábado, no aeroporto de Roterdão, quando um representante do Ministério Público e agentes da polícia entraram a bordo.

Segundo o mesmo jornal, foi ordenada a evacuação e selagem do aparelho e a tripulação terá sido informada que o motivo do arresto estava relacionado com dívidas da empresa a fornecedores.

Por seu lado, a edição online do jornal A Semana, adianta que o aparelho se encontra no aeroporto de Amesterdão e que foi arrestado pouco depois de aterrar e quando os passageiros já tinham saído.

Segundo este jornal, o aparelho faria a ligação Sal/Amesterdão/Paris.

A TACV tem enfrentado vários problemas financeiros, com o acumular de dívidas, cancelamentos e atrasos nos voos.

No final do ano esteve suspensa da câmara de pagamentos da Associação Internacional dos Transportes Aéreos (IATA) e em consequência teve que passar a fazer todos os pagamentos a pronto ou antecipadamente. Foi readmitida na câmara de pagamentos em janeiro.

O Governo está a reestruturar a companhia com vista à sua privatização.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Greve de motoristas de matérias perigosas parou o país, em abril. 
(MÁRIO CRUZ/LUSA

Nova greve dos camionistas dia 12. Pré-aviso já foi entregue

Assunção Cristas e Bruno Bobone, na sede da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, nos Restauradores
(ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

Cristas apela a empresários para darem mais força à oposição

Assunção Cristas e Bruno Bobone, na sede da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, nos Restauradores
(ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

Cristas apela a empresários para darem mais força à oposição

Outros conteúdos GMG
Avião da cabo-verdiana TACV retido por dívidas