banca

Banco de Portugal defende mais pagamentos sem PIN

Ingenico, terminal multibanco
(Foto: Arquivo/Global Imagens )

Órgão consultivo do supervisor bancário prepara nova estratégia para os pagamentos de retalho em Portugal.

O Banco de Portugal quer promover os pagamentos sem PIN. Esta é a principal prioridade do supervisor bancário para o relançamento do Fórum para os Sistemas de Pagamentos, órgão consultivo que coordenada e agrega os principais intervenientes nacionais na oferta (entidades financeiras) e na procura de serviços de pagamentos (bancos).

Na estratégia para 2020-2022, este órgão consultivo tem como prioridade “fomentar a utilização mais generalizada da tecnologia contactless“, escreve esta quinta-feira o jornal Público. Estes pagamentos conferem “maior segurança ao titular do cartão e maior proteção contra tentativas de fraude, uma vez que lhe facilita fazer pagamentos sem que o cartão saia da sua mão e sem que tenha de inserir o seu código pessoal em público”, assinala o supervisor.

Apesar disso, os pagamentos contactless representaram apenas 3,6% do total de operações e 1,5% do valor das compras presenciais em 2018.

Na nova estratégia para o retalho, este fórum tem como outras prioridades a redução da relevância do cheque como meio de pagamento; a criação de condições para a disponibilização das transferências imediatas nos pontos de venda; e promover a utilização dos débitos diretos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Lisboa-19/12/2019  - Conferencia de Antonio Mexia ,CEO da EDP. 
(PAULO SPRANGER/Global Imagens)

Chinesa CTG vende 1,8% da EDP

(A-gosto.com/Global Imagens).

PSD indisponível para viabilizar alteração à lei para aeroporto do Montijo

O ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Novo Banco: Estado como acionista só dilui posição do Fundo de Resolução

Banco de Portugal defende mais pagamentos sem PIN