crédito ao consumo

Bancos estimam “ligeiro aumento” da procura do crédito ao consumo

Fotografia: Paulo Spranger/Global Imagens
Fotografia: Paulo Spranger/Global Imagens

Bancos não antecipam alterações de relevo nos critérios de concessão de crédito para o quarto trimestre do ano, refere relatório do Banco de Portugal.

Os bancos deverão manter os critérios de aprovação de créditos no quarto trimestre, com algumas instituições a preverem um “ligeiro aumento” na procura no crédito ao consumo, segundo dados divulgados esta terça-feira pelo Banco de Portugal (BdP).

De acordo com os resultados hoje divulgados, no terceiro trimestre, os bancos portugueses que participaram no inquérito indicaram que a política de concessão de crédito se manteve praticamente inalterada face ao trimestre anterior.

Acrescentaram que, no mesmo período, a procura de crédito aumentou ligeiramente no segmento dos particulares para aquisição de habitação e permaneceu praticamente inalterada no segmento das empresas e dos particulares para consumo.

A oferta de crédito a empresas e a particulares permaneceu praticamente inalterada face ao trimestre anterior, “ainda que as pressões da concorrência tenham contribuído para tornar os ‘spreads’ ligeiramente menos restritivos nos empréstimos de risco médio concedidos a empresas”, refere.

As instituições participantes não antecipam, desta forma, alterações de relevo nos critérios de concessão de crédito para o quarto trimestre do ano.

“A estabilização da oferta é transversal aos segmentos de crédito analisados: empréstimos a PME [Pequenas e Médias Empresas] e a grandes empresas, bem como a particulares para habitação e para consumo e outros fins. Neste trimestre, a proporção de pedidos de empréstimo rejeitados de empresas e de particulares permaneceu praticamente inalterada”, sinaliza.

Para o quarto trimestre do ano, as instituições não antecipam alterações relevantes na procura de empréstimos no segmento das empresas e dos particulares para aquisição de habitação, mas antecipam “um ligeiro aumento na procura de crédito para consumo e outros fins”.

No terceiro trimestre, a procura de crédito por parte de empresas manteve-se globalmente inalterada face ao segundo trimestre do ano, refere o BdP.

No segmento dos particulares, acrescenta, o aumento da procura no segmento do crédito à habitação contribuiu para o nível geral das taxas de juro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ilustração: Vítor Higgs

Indústria têxtil em força na principal feira de Saúde na Alemanha

O Ministro das Finanças, João Leão. EPA/MANUEL DE ALMEIDA

Nova dívida da pandemia custa metade da média em 2019

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

Bancos estimam “ligeiro aumento” da procura do crédito ao consumo