Coronavírus

Barómetro. 85% das empresas conseguem trabalhar em regime remoto

Fotografia: D.R.
Fotografia: D.R.

Mais de metade dos inquiridos afirmaram que as empresas "não vão ter problemas em cumprir com as obrigações salariais e/ou fiscais".

Mais de 85% das empresas afirmam que podem e conseguem funcionar em regime remoto ou misto, revela o barómetro da Associação Portuguesa dos Profissionais de Marketing (APPM) sobre impacto do novo coronavírus no marketing.

O barómetro, denominado “Impacto Covid-19 no marketing”, teve como base um questionário feito a uma audiência de 129 empresas/diretores de marketing do tecido empresarial português, tendo os dados sido recolhidos entre 19 e 25 de março.

Neste primeiro barómetro, que será atualizado a cada 20 dias, concluiu-se que “86% das empresas podem e conseguem funcionar em regime remoto ou misto”.

Pouco mais de metade (52%) dos inquiridos afirmaram que as empresas “não vão ter problemas em cumprir com as obrigações salariais e/ou fiscais previstas para março e abril”.

No entanto, “o potencial cenário de cortes no departamento de marketing representa a preocupação dos profissionais participantes”, refere o estudo. No que respeita ao impacto no orçamento, da totalidade dos inquiridos, quase um quinto (18%) viu o seu orçamento “completamente eliminado”.

O barómetro destaca como “mais preocupante os números registados em termos de operação das empresas, em que 22% parou completamente as suas operações ou produção”.

Relativamente à comunicação, os dados revelam que “54% dos 129 inquiridos considera que não teve uma diminuição no esforço de comunicação ou pelo menos é cedo para dizer” e “apenas 14% decidiu parar totalmente qualquer comunicação”.

“O estudo mostra-nos também que esta pandemia vai obrigar muitas empresas a acelerar a sua transformação digital e a rever os seus processos de modo a torná-los mais ágeis”, refere o presidente da APPM, Rui Ventura, citado no comunicado.

“Apesar do quadro ser de apreensão, o barómetro aponta para outros aspetos positivos: é um bom momento para testar inovação e criatividade para ultrapassar alguns dos obstáculos”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
(Fotografia: Pedro Granadeiro / Global Imagens )

Vendas de carros descem 71,6% em maio

O primeiro-ministro, António Costa. Fotografia: António Cotrim/Lusa

PIB pode registar quebra entre 9% a 15% em 2020

Lisboa, 25/05/2016 - Aspecto do Palco Mundo, durante uma reportagem do Diário de Notícias sobre o que acontece nos dias em que no Festival Rock in Rio não há concertos.

( Gustavo Bom / Global Imagens )

APSTE: Setor dos eventos com prejuízos de 20 milhões no segundo trimestre

Barómetro. 85% das empresas conseguem trabalhar em regime remoto