BCE enviou 5000 milhões em dinheiro vivo para Chipre

ng3103246

Os bancos de Chipre voltaram a abrir portas pelas dez horas de
hoje (GMT) com muita gente e reforço policial para garantir que tudo
se processa em condições. Os bancos estiveram fechados durante
treze dias e todos os movimentos estiveram condicionados às caixas
multibanco.

Ontem à noite, e para garantir que existe dinheiro disponível, o
Banco Central Europeu enviou camiões TIR cheios de euros para
Chipre, como o Dinheiro Vivo avança na edição de hoje. Foram
enviados cinco mil milhões euros em cash para possibilitar que os
bancos disponham do dinheiro necessário para fazer frente às
necessidades dos cipriotas. O valor é avançado pelo alemão Der
Spiegel, que lembra a corrida aos depósitos, para justificar esta
remessa enviada de Frankfurt.

Para fazer chegar este dinheiro a Chipre, o BCE fretou um barco,
que atracou ontem no porto de Lanarca. O dinheiro chegou por volta
das 20:00 de Lisboa ao Banco Central de Chipre. O BCE não confirma
esta entrega, e remete quaisquer declarações para o comunicado do
Governo cipriota, que escreve que decidiu não bloquear a Ajuda de
Liquidez de Emergência (ELA) realizada pelo BCE, “de acordo com as
normas vigentes”.

Durante toda a viagem, os camiões TIR foram acompanhados por um
helicóptero, que garantiu a segurança do valor transportado. Desde
o nascimento do euro que o banco central de Chipre não recebia tanto
dinheiro.

Hoje, os bancos já reabriram, mas até agora não há indicação de quaisquer problemas. As instituições financeiras tiveram direito a um reforço policial, que vai assegurar o funcionamento, que se prolonga até às 18:00 de hoje (16:00 GMT).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
António Costa e Silva, responsável pelo plano para a economia nacional nos próximos dez anos.
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Plano de Costa Silva. As bases estão lá, falta garantir boa execução

Filipe Santos, dean da Católica Lisbon Business and Economics ( Pedro Rocha / Global Imagens )

Filipe Santos: Risco de austeridade? “Depende de como evoluir a economia”

Filipe Santos, dean da Católica Lisbon Business and Economics ( Pedro Rocha / Global Imagens )Filipe Santos
( Pedro Rocha / Global Imagens )

Filipe Santos: Há um conjunto de empreendedores que vai continuar

BCE enviou 5000 milhões em dinheiro vivo para Chipre