bancos centrais

BCE revê em baixa para 1,4% previsão de inflação para 2019 na zona euro

Mario Draghi diz-se pronto para agir

O BCE anunciou hoje que reviu em baixa a sua previsão de inflação na zona euro para 2019.

O Banco Central Europeu (BCE) anunciou hoje que reviu em baixa a sua previsão de inflação na zona euro para 2019, mas mostrou-se mais otimista em relação ao crescimento em 2018.

A instituição liderada por Mario Draghi previu uma inflação de 1,4% em 2019 (1,5% na anterior previsão divulgada em dezembro), mas apontou para um crescimento da economia de 2,4% em 2018 (2,3% em dezembro).

As outras previsões até 2020 ficam inalteradas. O BCE continua a apontar para uma inflação de 1,4% em 2018 e de 1,7% em 2020, o que significa uma lenta aproximação em relação ao objetivo de uma inflação ligeiramente abaixo de 2%.

O crescimento da economia deve abrandar para 1,9% em 2019 e 1,7% em 2020, como já tinha sido indicado em dezembro.

O presidente do BCE, Mario Draghi, assinalou que os riscos para o crescimento estão “essencialmente ligados a fatores globais, incluindo o protecionismo crescente e os desenvolvimentos no mercado de divisas e nos mercados financeiros”, num cenário de inquietação quanto a uma eventual guerra comercial entre os Estados Unidos e os seus parceiros.

Na reunião de hoje, o BCE deixou as taxas de juro inalteradas (em mínimos históricos) e confirmou que o seu programa de compra de ativos se mantém ao ritmo atual até finais de setembro.

O Conselho de Governadores presidido por Mario Draghi suprimiu, no entanto, do comunicado final a frase que tem sido repetida após cada reunião desde dezembro de 2016, indicando que o volume de aquisições do programa, lançado em março de 2015, pode aumentar se for necessário.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Estações do Metro do Porto não têm cancelas, o que dificulta o controlo da validação dos passes. ( Igor Martins / Global Imagens )

Metro do Porto e Carris reforçam fiscalização em ano de novos passes

Fotografia: Diana Quintela/Global Imagens

Bancos que ajudaram Concorrência mais vulneráveis a pedidos de indemnização

Foto: REUTERS/Leah Millis

“Zuck está sentado em montanha de dados pessoais”. E segue-se “mudança radical”

Outros conteúdos GMG
BCE revê em baixa para 1,4% previsão de inflação para 2019 na zona euro