banca

BCP começa a cobrar MBWay a partir de segunda. Metade dos clientes fica isento

MB

Metade dos clientes do Millennium bcp fica isento de pagamento na MBway, diz o CEO do banco Miguel Maya

O BCP vai começar a cobrar pelas operações no MBWay a partir de segunda-feira, mas metade dos clientes vai ficar isento, adiantou Miguel Maya, CEO do banco em entrevista ao Jornal de Negócios e Antena 1.

“Um serviço que tem valor deve ser cobrado. Aliás é a única forma de as empresas poderem gerar resultados, que lhes permitam investir e garantir o seu futuro”, defende. O responsável lembra que desde que o sistema de pagamentos foi lançado estava previsto no BCP a sua cobrança, mas que a opção foi não cobrar num primeiro momento.

Leia mais: Comissões de utilização do MB Way. Quais são os bancos que vão cobrar?

“É uma estratégia normal. Não vou começar a atrair clientes para um serviço pago sem os clientes perceberem o valor do serviço. Era importante que o serviço ganhasse relevância e os clientes percebessem o valor do serviço e a partir do momento em que ele é percecionado, passa a ser cobrado”, justifica.

Mas metade dos clientes vai ficar isento – os “jovens até aos 23 anos e clientes com soluções integradas” – sendo que quem usar a aplicação do BCP “vai ter um preço que é praticamente 50% do preço na aplicação autónoma da SIBS”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
boris johnson brexit

Brexit: Um acordo que responde “às circunstâncias únicas da Irlanda”

Álvaro Santos Pereira, ex-ministro da Economia, na comissão de inquérito do Parlamento sobre as rendas excessivas da eletricidade, Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Álvaro Santos Pereira ataca “corporativismo” de notários, advogados e arquitetos

Álvaro Santos Pereira, ex-ministro da Economia, na comissão de inquérito do Parlamento sobre as rendas excessivas da eletricidade, Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Álvaro Santos Pereira ataca “corporativismo” de notários, advogados e arquitetos

Outros conteúdos GMG
BCP começa a cobrar MBWay a partir de segunda. Metade dos clientes fica isento