Dinheiro

BdP retirou mais de 11 mil notas confrafeitas de circulação no 1º. semestre

background-2322_1920

Foram retiradas de circulação 11.290 notas contrafeitas, mais 1.519 do que no segundo semestre de 2017. A mais contrafeita foi a nota de 20 euros.

Mais de 11 mil notas de euro contrafeitas foram retiradas de circulação em Portugal entre janeiro e junho, sendo a nota de 20 euros a mais contrafeita, segundo dados esta sexta-feira divulgados pelo Banco de Portugal (BdP).

De acordo com o BdP, durante o primeiro semestre de 2018, em Portugal, foram retiradas de circulação 11.290 notas contrafeitas, mais 1.519 do que no segundo semestre de 2017.

A nota de 20 euros é a mais contrafeita, tendo sido retiradas de circulação 7.622 unidades, seguida da de 50 euros, com 2.657 retiradas.

Segundo o BdP, as contrafações apreendidas apresentam qualidade regular e podem ser identificadas recorrendo à metodologia “Tocar — Observar — Inclinar”, não sendo necessário para o efeito utilizar qualquer instrumento de verificação.

O regulador bancário refere que “os valores [de notas apreendidas] permanecem residuais quando comparados com as notas em circulação”.

No segundo semestre de 2019, em data a anunciar, serão colocadas em circulação as novas notas de 100 e 200 euros, que completam a segunda série de notas de euro — a série Europa.

De acordo com o comunicado do Banco Central Europeu (BCE), também divulgado na página do BdP, no primeiro semestre de 2018, foram retiradas de circulação cerca de 301.000 notas de euro contrafeitas, o que constitui uma diminuição de 17,1% face ao segundo semestre de 2017 e menos 9,1% do que no primeiro semestre de 2017.

“A probabilidade de se receber uma nota contrafeita é diminuta”, refere o BCE.

As notas de 20 euros e 50 euros continuaram a ser as mais contrafeitas, representando, em conjunto, cerca de 83% do total de contrafações.

A maioria das notas contrafeitas (88,8%) foi detetada em países da área do euro, tendo cerca de 10,3% das notas sido apreendidas em Estados-membros da União Europeia não pertencentes à área do euro e 0,9% sido detetadas em outras partes do mundo.

“A quantidade de contrafações permanece muito reduzida, em comparação com o número de notas de euro genuínas em circulação, o qual tem aumentado continuamente, a taxas superiores ao crescimento do produto interno bruto (PIB), desde a introdução das notas de euro”, refere.

Em 2017, por exemplo, acrescenta, a quantidade e o valor das notas de euro em circulação aumentaram, respetivamente, cerca de 5,9% e 4% e presentemente, encontram-se em circulação muito mais de 21 mil milhões de notas de euro, com um valor total superior a 1,1 mil milhões de euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Visita de Angela Merkel à Bosch, em Braga. A chanceler alemã foi
acompanhada pelo primeiro-ministro, António Costa.
Fotografia: Artur Machado/ Global Imagens

O país aguenta uma nova crise? Agências de rating divididas

Lisboa, 19/7/2019 - Eduardo Marques, Presidente da AEPSA- Associação das Empresas Portuguesas para o Sector do Ambiente-  uma associação empresarial, criada em 1994, que representa e defende os interesses coletivos das empresas privadas com intervenção no setor do ambiente,
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Eduardo Marques. “Há um grande espaço para aumentar as tarifas da água”

Fotografia: Gleb Garanich/ Reuters.

Greve: Ryanair diz que não houve cancelamento de voos esta manhã

Outros conteúdos GMG
BdP retirou mais de 11 mil notas confrafeitas de circulação no 1º. semestre