banca

BES. BE vai receber lesados do papel comercial que se manifestaram hoje no Porto

Grupo de lesados do BES esperavam Catarina Martins à chegada ao comício dos bloquistas no Porto para exigir uma maior intervenção do partido

O Bloco de Esquerda comprometeu-se hoje a receber o grupo de lesados do BES/Novo Banco que esperavam Catarina Martins à chegada ao comício dos bloquistas no Porto para exigir uma maior intervenção do partido na recuperação integral do investimento.

“O Bloco de Esquerda, no início, falou em defesa dos lesados, do programa, da causa, mas foram diminuindo ao longo do tempo e agora ultimamente não tem falado. Nós estamos aqui para reforçar a nossa posição. Não sairemos da rua, vamos para a porta de todos os partidos e das personalidades e não sairemos porque o dinheiro é nosso”, disse Jorge Novo, um dos lesados do papel comercial do BES que se manifestou hoje no Porto.

Aos lesados, a coordenadora do BE, Catarina Martins, explicou que o Bloco tem vindo a trabalhar no sentido de encontrar uma solução “mais exigente”, contudo, admitiu “isto tem sido mais lento” do que gostariam porque nem tudo depende das leis, mas também “da capacidade da justiça de ir buscar o dinheiro”.

“É por isso que temos lutado por matérias que, às vezes, não parece que tem nada a ver com isto, mas tem tudo a ver com isto, como por exemplo, conhecermos o último beneficiário das empresas que é para irmos buscar os bens os bancários que vos tiraram o que é vosso. E nós temos lutado por isso”, observou.

Catarina Martins pediu ainda ajuda dos lesados do BES/Novo Banco para “mudar as regras” para que esta situação não se volte a repetir.

“Nós para lá da luta de vermos onde estão os banqueiros, irmos atrás do ‘offshores’ para irmos buscar os bens para eles pagarem a quem devem, é aquilo pelo que nós temos lutado, temos outros problemas, que é: nós precisamos de mudar as regras para que nunca mais ninguém fique na vossa situação”, afirmou.

O grupo de lesados do BES que se manifestou hoje no Porto vai ser recebido na segunda-feira na sede distrital do Bloco de Esquerda naquela cidade, pelo grupo parlamentar do partido.

Os lesados reclamam o pagamento integral do montante investido no antigo BES, agora Novo Banco.

“Nós queremos o nosso dinheiro na totalidade. O dinheiro é nosso, não é de mais ninguém. E esses arranjos, esses acordos foram feitos por interesse de alguém, para meter no bolso comissões”, afirmou em conversa com a coordenadora do Bloco.

A solução encontrada (entre a associação de lesados, Governo, Comissão do Mercado de Valores Mobiliários – CMVM, Banco de Portugal, BES mau e Novo Banco), no final de 2016, para os lesados do BES propõe a recuperação de 75% do valor investido, num máximo de 250 mil euros, para aplicações até 500 mil euros.

Acima desse montante, irão recuperar 50% do valor.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

O ex-governador do Banco de Portugal (BdP), Vítor Constâncio, na II Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco, na Assembleia da República. TIAGO PETINGA/LUSA

BCP, Berardo e calúnias. As explicações de Constâncio no inquérito à CGD

Outros conteúdos GMG
BES. BE vai receber lesados do papel comercial que se manifestaram hoje no Porto