Bilhetes nos transportes pagos com multibanco

Faria de Oliveira, presidente da APB
Faria de Oliveira, presidente da APB

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) vai lançar, durante o verão,
um cartão bancário que vai permitir a compra de bilhetes por
clientes ocasionais que queiram viajar na CP, Transtejo, Carris,
Metro de Lisboa, TST, Estremadura e Rodoviária de Lisboa. Uma
solução ideal para quem se esquece dos passes em casa, por exemplo.

Resultado de uma parceria com a OTLIS – Operadores de Transportes
da região de Lisboa, órgão que agrupa os transportes públicos da
Área Metropolitana de Lisboa, este cartão funcionará graças a uma
aplicação nos cartões de crédito da CGD “Classic” e de
débito “Maestro”.

Com este cartão, com lançamento comercial que ocorrerá durante
o verão, deixará de ser necessário carregar previamente qualquer
título de metro, autocarro, elétrico, barco ou comboio, bastando
aproximar o cartão de um validador ou sistema de acesso.

Isso mesmo confirmou ao DN/Dinheiro Vivo fonte oficial da Caixa.
“Com esta nova solução é possível centrar num único cartão as
valências próprias de um meio de pagamento, assim como a
funcionalidade de bilhética ocasional (bilhetes de bordo), evitando
perdas de tempo e dificuldades na gestão dos trocos. Assim, numa
lógica de orientação e melhor serviço ao cliente, a CGD pretende
disponibilizar uma solução inovadora, para uma gestão mais fácil,
cómoda e conveniente deste tipo de pagamento.” Seguidamente, os
sistemas dos operadores irão recolher a informação da validação
que será enviada para a CGD, via OTLIS. E a Caixa assegurará o
pagamento correspondente à viagem efetuada nos transportes, através
do débito ao cliente, sem qualquer encargo adicional.

Já a OTLIS, segundo a Transportes Online, refere que “o preço
e as condições de utilização do cartão bancário em cada
operador serão, genericamente, equivalentes a outros títulos
ocasionais, embora em alguns casos possam vir a existir pequenas
diferenças que deverão ser confirmadas.”

Segundo fonte oficial da Caixa, prevê-se a disponibilização
faseada em 18 municípios: Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro,
Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras,
Palmela, Sesimbra, Setúbal, Seixal, Sintra e Vila Franca de Xira. A
CGD confirma ainda que está a “estudar o alargamento a outras
cidades, a avaliar, após o lançamento e consolidação do projeto
na área de Lisboa.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Tiago Melo

Crédito chega às famílias mas nunca foi tão baixo para as empresas

Passageiros de um cruzeiro aportado em Lisboa, 22 de dezembro de 2017. Fotografia: Artur Machado/Global Imagens

10.º maior destino das exportações não é um país, são barcos e aviões

Maria Luís Albuquerque posa após entrevista nos estúdios da TSF. Economista, professora universitária e Ministra das Finanças de Portugal entre 2013 e 2015 é deputada e Vice Presidente do Partido Social Democrata (PSD). 
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Maria Luís: “Acho difícil que o PS apresente um OE que mereça a nossa aprovação”

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Bilhetes nos transportes pagos com multibanco