Ferrovia

Bloco anuncia projeto de lei para aumentar a ferrovia

A coordenadora nacional do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, durante o debate quinzenal na Assembleia da República, em Lisboa, 19 de março de 2019. (ANTÓNIO COTRIM/LUSA)
A coordenadora nacional do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, durante o debate quinzenal na Assembleia da República, em Lisboa, 19 de março de 2019. (ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

Catarina Martins fez o anúncio esta terça-feira durante o debate quinzenal.

A coordenadora bloquista, Catarina Martins, anunciou hoje que o BE vai apresentar um projeto de lei que “aumente a capilaridade da rede ferroviária em Portugal”, permitindo assim que a “oferta de transportes chegue a todo o país até 2040”.

No debate quinzenal com o primeiro-ministro de hoje, Catarina Martins também elogiou “a medida de redução dos passes dos transportes”, considerando-a importante e assumindo orgulho por esta ter avançado apesar de haver “muito ainda por onde se desenvolver”, defendendo que esta “é uma medida típica desta solução política”.

A importância da medida, segundo a líder bloquista, prende-se com o facto de ter parado “as privatizações de transportes da direita”, por permitir que fique “mais salário e mais pensão disponível no final do mês quando o passe dos transportes é mais baixo” e por ser “claramente uma opção pelo desenvolvimento dos transportes coletivos públicos, a única compatível com o compromisso para o clima”.

“Há uma questão que se mantém, para nós importante, de oferta de transportes. Um dos maiores problemas é seguramente a ferrovia porque Portugal é um dos países da Europa onde mais se cortou na ferrovia”, sustentou.

Para Catarina Martins, é “possível ir mais longe e, portanto, o BE tomou a decisão de apresentar um projeto lei para um programa ferroviário nacional que aumente a capilaridade da rede ferroviária em Portugal”, fazendo com que “a oferta de transportes chegue a todo o país até 2040”.

“É uma medida que permite também uma reconversão energética no nosso país e vai ao encontro daquele apelo que todos nós ouvimos e bem de tanta gente que saiu à rua a dizer que a urgência do clima é agora”, justificou.

A coordenadora do BE fez questão de lembrar que no início da legislatura propôs que o Governo fizesse um novo Plano Ferroviário Nacional, um projeto de resolução do BE que “foi aprovado apenas com os votos contra da direita, que hoje está chocada com a falta de transportes, mas nunca fez nada para aumentar a oferta”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(PAULO CUNHA/LUSA)

Costa espera ser primeiro-ministro 12 anos e dar início à regionalização

O novo primeiro-ministro, António Costa. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

OE2020: Costa anuncia reforço de incentivos ao arrendamento acessível

Alexandra Leitão, ministra da Administração Pública. Fotografia: António Pedro Santos/Lusa

Funcionários mais antigos podem perder dias de férias com baixas prolongadas

Outros conteúdos GMG
Bloco anuncia projeto de lei para aumentar a ferrovia