OE 2019

Bloco vai manter “taxa Robles” nas negociações

Mariana Mortágua. Fotografia: Jorge Amaral / Global Imagens
Mariana Mortágua. Fotografia: Jorge Amaral / Global Imagens

"Do CDS já esperávamos voto contra, do PS não", escreveu a deputada do Bloco no Twitter, depois do Partido Socialista ter anunciado voto contra.

O Bloco de Esquerda (BE) garante que vai manter a proposta da chamada “taxa Robles” nas negociações para o Orçamento do Estado para 2019, mesmo depois de o Partido Socialista ter anunciado o voto contra. Num tweet publicado ao início da tarde desta terça-feira, a deputada bloquista, Mariana Mortágua, lamentou a decisão anunciada pelo PS, mas garantiu que a proposta vai manter-se nas negociações com o Governo.

“A especulação expulsa muita gente das cidades. A nossa proposta dirige-se a fundos que não constroem ou reabilitam, só inflacionam preços. Do CDS já esperávamos voto contra, do PS não” escreveu a deputada bloquista na rede social Twitter, acrescentando que “mantemos a proposta nas negociações.”

No domingo, a coordenadora do BE, Catarina Martins, anunciou uma proposta para travar a especulação imobiliária, adiantando que essa medida tem condições para ser aprovada no âmbito do Orçamento do Estado para 2019.

Na edição desta terça-feira, o Diário de Notícias avançou que o Governo iria viabilizar a taxa proposta pelo BE.

Catarina Martins afirmou que o mecanismo proposto seria semelhante à taxação “dos movimentos da especulação em bolsa”, sujeitando a uma taxa especial quem compra e vende num curto período de tempo e com muito lucro, sem nunca definir o que considera ser um “curto período” ou “muito lucro”.

Esta terça-feira, o líder parlamentar do PS manifestou-se contra a taxa especial proposta pelo BE em relação a negócios no sector do imobiliário, contrapondo que a “especulação” combate-se com aumento da oferta de habitação acessível.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Antonoaldo Neves, CEO da TAP Air Portugal. Foto:  REUTERS/Regis Duvignau

TAP obtém empréstimo de 137 milhões de euros

Mário Centeno, ministro das Finanças
( Pedro Rocha / Global Imagens )

Portugal com 2.º maior excedente orçamental no 3.º trimestre

(Leonardo Negrão/Global Imagens)

Foram vendidas 500 casas por dia em 2018

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Bloco vai manter “taxa Robles” nas negociações