transferências

BPI passa a cobrar 1,20 euros em transferências por MB Way. E há mais aumentos

Balcão do banco BPI. Fotografia: Manuel Azevedo
Balcão do banco BPI. Fotografia: Manuel Azevedo

Alterações ao valor das transferências entram em vigor a partir de 1 de maio.

O BPI prepara-se para aumentar os preços de várias comissões bancárias. Entre os custos que vão sofrer as subidas mais acentuadas contam-se as transferências por MB Way.

No folheto atualizado de comissões e despesas, citado esta segunda-feira pelo jornal Eco, consta que as transferências de dinheiro através da aplicação da SIBS vão passar a custar 1,20 euros, seja para transferências intra ou interbancárias. Atualmente, o BPI cobra 20 cêntimos por esta operação. As alterações ao preçário entram em vigor a partir de 1 de maio.

Em comunicado enviado às redações, a SIBS garante que “neste momento, todas as entidades aderentes ao MB Way mantêm a isenção de cobrança de valores aplicados às transferências MB Way”. Mas esclarece que “as condições comerciais de prestação dos serviços aos clientes são definidas pelos bancos emissores”. Santander, Caixa e BCP explicaram já que têm custos associados, mas vão manter, para já, gratuitas as transferências.

A verdade é que esse pagamento está previsto quer nos preçários dos bancos quer na própria página da MB Way, que nas perguntas e respostas sobre o sistema é bem clara quanto aos custos que podem ser imputados ao cliente: “o utilizador deve consultar os bancos com os quais aderiu ao serviço para conhecer o tarifário que lhe vai ser aplicado”, lê-se.

Untitled

À semelhança das outras instituições bancárias, exceto o Santander Totta, o BPI tinha já previsto um custo associado a estas transferências, conforme explicitado no preçário abaixo.

bpi

A partir de 1 de maio, a alteração entra em vigor, conforme tarifário do banco abaixo reproduzido:

Novo bpi

Segundo o Eco, a mudança que acontece a 1 de maio vai aplicar-se aos clientes que não tenham aderido à Conta Valor, que tem um custo mensal que cobre este tipo de serviços. O BPI não é o único banco que vai cobrar pelas transferências efetuadas na aplicação móvel. No Novo Banco as transferências custam 15 cêntimos enquanto a Caixa Geral de Depósitos cobre 20 cêntimos. O BCP cobra 1,35 euros e só o Santander não cobra qualquer montante.

Além das transferências por MB Way, o BPI vai passar a cobrar 34 cêntimos por mês pela manutenção das contas de serviços mínimos bancários, que atualmente são gratuitas.

Os depósitos de moedas aos balcões do banco também vão ficar mais caros. Depositar entre 50 e 100 moedas vai custar 2,50 euros e depositar mais de 100 moedas passará a ter um custo de cinco euros. Atualmente o depósito de mais de 100 moedas custa 3,5 euros.

Já o talão de levantamento de cheques ao balcão vai passar a custar 4,75 euros, um aumento de 1,25 euros face aos atuais 3,5 euros.

Pode consultar aqui todas as alterações de preçário às comissões do banco.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Dos blueprints  dos primeiros automóveis, ao topo dos carros elétricos atuais, de elon Musk, em homenagem, a Nikolas Tesla.
Ilustração: VITOR HIGGS

Automóvel. Em 20 anos do euro mudou tudo, menos a carga fiscal e o líder

A EDP, liderada por António Mexia, vai pagar o maior cheque de dividendos da bolsa nacional.

PSI20. Menos lucros mas o mesmo prémio aos acionistas

João Vieira Lopes, presidente da Confederação do Comércio e Serviços.
(Jorge Amaral/Global Imagens)

Vieira Lopes: “Metas do governo são realistas mas é preciso investimento”

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
BPI passa a cobrar 1,20 euros em transferências por MB Way. E há mais aumentos