Brexit

Brexit: Banco de Inglaterra pede à UE proteção para serviços financeiros

Foto: EPA/FACUNDO ARRIZABALAGA
Foto: EPA/FACUNDO ARRIZABALAGA

O Banco de Inglaterra instou a UE a tomar medidas para o caso de o Reino Unido abandonar o bloco comunitário sem acordo.

O Banco de Inglaterra instou esta terça-feira a União Europeia (UE) a tomar medidas para proteger os sistemas financeiros caso o Reino Unido abandone o bloco comunitário em março sem um acordo.

“Foram feitos progressos consideráveis no Reino Unido para abordar esses riscos, mas progressos limitados na UE”, indicou em comunicado o Comité de Política Monetária do banco central britânico.

A entidade estima que produtos financeiros derivados no valor de 41,3 biliões de libras (46,33 biliões de euros) enfrentam incertezas legais se a UE não garantir que depois de 29 de março de 2019, quando o Reino Unido deixar o bloco europeu, as regulamentações existentes serão mantidas.

“No pouco tempo que resta não é possível que as empresas sozinhas mitiguem por completo os riscos da interrupção de serviços financeiros transfronteiriços”, indicou o comité.

O mesmo organismo do banco emissor salientou, no entanto, que o sistema bancário britânico é suficientemente sólido para manter a estabilidade em caso de saída “desordenada” da UE.

Londres e Bruxelas esperam que haja uma aproximação de posições nas negociações sobre o ‘Brexit’ (saída britânica da UE) antes da cimeira europeia da próxima semana e mantêm em aberto a possibilidade de convocar uma reunião extraordinária em novembro para firmar um pacto.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O empresário Joe Berardo à chegada para a sua audição perante a II Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco, na Assembleia da República, em Lisboa, 10 de maio de 2019. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Joe Berardo: “Tenho servido de bode expiatório”

Carlos Costa. Foto: JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

BdP vai divulgar relatório dos grandes devedores mas incompleto

O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: José Sena Goulão/Lusa

Centeno assegura clarificação das dúvidas do BCE

Outros conteúdos GMG
Brexit: Banco de Inglaterra pede à UE proteção para serviços financeiros