conjuntura

Brexit e queda da libra arrefecem turismo da Madeira

O Hotel Vila Baleira, em Porto Santo, vai investir 3,5 milhões de euros na expansão da unidade , com vista a potenciar os serviços de saúde e bem-estar. Fotografia: D.R.
O Hotel Vila Baleira, em Porto Santo, vai investir 3,5 milhões de euros na expansão da unidade , com vista a potenciar os serviços de saúde e bem-estar. Fotografia: D.R.

Ilha de Porto Santo aposta nos mercados nacional e no dinamarquês. Os nórdicos estão a permitir reduzir a sazonalidade do destino.

O Brexit e a desvalorização da libra estão a preocupar o turismo da Madeira, o principal motor da economia do arquipélago. O Reino Unido já perdeu no ano passado a liderança no ranking dos principais mercados de origem de turistas para a Alemanha, o que acabou por se traduzir numa quebra de 1,2% no total de hóspedes, para 1,6 milhões. E os números dos dois primeiros meses deste ano mostram uma redução de 1,7% no número de hóspedes provenientes do Reino Unido, segundo a Direção Regional de Estatísticas da Madeira. Os proveitos do alojamento também baixaram 4%.

Roberto Santa Clara, diretor executivo da Associação de Promoção da Madeira, reconhece a preocupação com a questão do Brexit e, especialmente, “com o sistemático adiar do tema” e o seu efeito de “instabilidade para o consumidor”, a que soma ainda a desvalorização da libra. Tudo isto “é um tema que carece de muita atenção”, até porque os britânicos são tradicionalmente o principal mercado emissor de turistas para a Madeira.

Para contrariar esta tendência, o plano de promoção no Reino Unido tem este ano um orçamento reforçado de 1,2 milhões de euros, revela Roberto Santa Clara. Em paralelo, a associação está a trabalhar mercados consolidados como o alemão e o português e a desenvolver ações em países de aposta como a Suécia, Noruega e Dinamarca. O Brasil e os Estados Unidos estão também na matriz de mercados de diversificação.

Salvar o inverno
A ilha de Porto Santo, que recebeu no ano passado pouco mais de cem mil turistas, está apostada em quebrar os efeitos da sazonalidade. O Hotel Vila Baleira, do grupo português Ferpinta, é das poucas unidades que mantém as portas abertas ao longo de todo o ano. Bruno Martins, diretor do resort, apontou baterias para a Dinamarca e tem conseguido assegurar a ocupação entre outubro e maio. Neste período, os dinamarqueses valem 85% do negócio, que é ainda rentabilizado com os alemães e os ingleses.

Para assegurar o crescimento e tendo em conta as características de Porto Santo, com a areia, água e argila comprovadamente benéficas para a saúde, o Vila Baleira decidiu investir 3,5 milhões de euros na ampliação do empreendimento com foco na área de saúde e bem-estar. O projeto será desenvolvido ao longo dos próximos três invernos, sem colocar em causa a operação.

Vão ser construídos mais 28 quartos junto ao centro de talassoterapia do hotel – um dos maiores do país –, a somar aos 312 existentes, uma mini clínica, com gabinetes médicos e de fisioterapia, mais um restaurante e requalificadas as áreas comuns e quartos já existentes. Um dos objetivos “é apoiar a época de inverno”.

Para este ano, Bruno Martins admite uma ligeira quebra nas receitas. “O mercado nacional [o mais relevante na época alta] sofreu um arrefecimento. Há uma oferta muito grande para outros destinos, países como a Tunísia e a Turquia estão a recuperar, os espanhóis estão muito agressivos e há ainda Cuba, Punta Cana e claro o Algarve”. No turismo, “a concorrência é grande”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Jogo Online é regulado desde 2015

Jogo Online atrai 100 mil novos apostadores a cada trimestre

Jogo Online é regulado desde 2015

Jogo Online atrai 100 mil novos apostadores a cada trimestre

O primeiro-ministro indigitado, António Costa, à chegada para uma audiência com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, para apresentação da lista de nomes propostos para secretários de Estado do XXII Governo Constitucional, no Palácio de Belém, em Lisboa, 21 de outubro de 2019. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Conheça os secretários de Estado do novo Governo

Outros conteúdos GMG
Brexit e queda da libra arrefecem turismo da Madeira