Brexit

Brexit: May pede apoio “de todos” os deputados para aprovar acordo

Fotografia: REUTERS/Toby Melville
Fotografia: REUTERS/Toby Melville

Theresa May já iniciou o debate antes do segundo "voto significativo" no parlamento britânico.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, pediu, esta terça-feira, o apoio “de todos” os deputados britânicos ao acordo de Saída do Reino Unido da União Europeia (UE) ou existe o risco de o Brexit não acontecer.

Ao abrir o debate na Câmara dos Comuns que vai anteceder o voto ao acordo, May defendeu que as negociações que decorreram ao longo de oito semanas após o chumbo do documento, em janeiro, resultaram num “acordo melhorado que merece o apoio de todos” os deputados.

“O facto é que há alterações legalmente vinculativas como resultado das negociações”, vincou, a propósito dos três documentos divulgados na segunda-feira em Estrasburgo em conjunto com a União Europeia.

O Procurador-Geral britânico disse que as “alterações legalmente vinculativas” ao acordo de Saída do Reino Unido da União Europeia (UE) reduzem, mas mantêm o risco de o país ficar indefinidamente numa união aduaneira com a UE.

A primeira-ministra alertou ainda para o “risco para aqueles que têm fé no povo britânico e querem concretizar o voto pelo Brexit que, se este acordo não passar, o Brexit pode ser travado”.

Theresa May abria o debate antes do segundo “voto significativo” no parlamento, necessário para ratificar o acordo e garantir um Brexit ordenado, que deverá acontecer pelas 19:00 (mesma hora em Lisboa), pois o líder da Câmara das Comuns, John Bercow, anunciou não ter selecionado qualquer das 10 propostas de alteração.

Se o acordo for chumbado pela segunda vez, o governo prometeu dar aos deputados a opção de sair da UE sem um acordo ou de pedir aos líderes europeus um adiamento do Brexit para depois de 29 de março.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal  Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens

Mário Vaz. “Havendo frequências, em julho teríamos cidades 5G”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (C), durante a cerimónia militar do Instituto Pupilos do Exército (IPE), inserido nas comemorações do 108.º aniversário da instituição, em Lisboa, 23 de maio de 2019.  ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Marcelo: “Quem não for votar, depois não venha dizer que se arrepende”

Certificados

Famílias investiram uma média de 3,3 milhões por dia em certificados este ano

Outros conteúdos GMG
Brexit: May pede apoio “de todos” os deputados para aprovar acordo