Bruxelas promove cursos gratuitos

ng3105272

Portugal é um dos onze países que vai integrar a iniciativa “MOOC”, no âmbito da qual estarão disponíveis gratuitamente cerca de 40 de cursos ‘online’, em 12 línguas diferentes, anunciou no mês passado a Comissão Europeia.

Consulte aqui toda a informação

A iniciativa, que conta com o apoio do executivo comunitário, é liderada pela Associação Europeia de Universidades de Ensino à Distância (EADTU) e envolve, principalmente, universidades abertas em Portugal, França, Itália, Lituânia, Holanda, Eslováquia, Espanha, Reino Unido, Rússia, Turquia e Israel.

Cerca de 40 cursos estarão disponíveis gratuitamente e em 12 línguas diferentes (as 11 línguas dos parceiros e o árabe) no âmbito desta iniciativa.

Os temas dos cursos, adianta a Comissão Europeia, “vão da matemática à economia, passando pelas competências digitais, o comércio eletrónico, as alterações climáticas, o património cultural, a responsabilidade social das empresas, o moderno Médio Oriente, a aprendizagem das línguas e a escrita de ficção”.

Os cursos podem ser frequentados num período determinado ou a qualquer momento e têm, “geralmente, uma duração de 20 a 200 horas de estudo”, segundo Bruxelas.

Uma vez concluídos os cursos, os alunos poderão receber um certificado de conclusão, um distintivo, ou um crédito certificado que pode contar para um diploma de fim de estudos.

Neste último caso, explica Bruxelas, os alunos terão de pagar o certificado, que pode custar entre 25 e 400 euros, dependendo da duração do curso (o número de horas letivas) e da instituição.

A comissária europeia para a Educação, Androulla Vassiliou, afirmou esperar que esta iniciativa “abra o ensino a dezenas de milhares de estudantes e incentive as escolas e universidades a adotar métodos de ensino mais inovadores e flexíveis”, adiantando que o programa é um “elemento central” da estratégia de abertura dos sistemas de educação que a Comissão Europeia lançará no próximo verão.

Com Lusa

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Johnny Depp está a desfazer-se da sua colecção de arte.

Johnny Depp vende obras de arte

Há cada vez mais portugueses em risco de pobreza. (Leonel de Castro/Global Imagens)

Sanções a Portugal e Espanha vão gerar mais pobreza, diz EAPN

Fotografia:EPA/MADE NAGI

Cinco hotéis em Portugal para apanhar os Pokémon

Luís Palha da Silva, presidente do Conselho de Administração da Pharol Fotografia: Diana Quintela/Global Imagens

Mudanças na administração da Pharol

Fotografia: Jorge Amaral / Global Imagens

Estes são os 10 melhores spots de surf do mundo. Um deles é português

um horário de trabalho mais reduzido é sinónimo de uma vida mais saudável (70%) Fotografia: REUTERS/Neil Hall

Trabalhar mais de 40 horas? A resposta dos portugueses

Conteúdo Patrocinado
Bruxelas promove cursos gratuitos