Itália

Bruxelas pronuncia-se hoje sobre nova proposta de orçamento de Itália

A Comissão Europeia pronuncia-se esta quarta-feira sobre a nova proposta de orçamento para 2019 apresentada por Itália.

A Comissão Europeia pronuncia-se esta quarta-feira, 19 de dezembro, sobre a nova proposta de orçamento para 2019 apresentada por Itália, que baixa a previsão de défice para 2,04% do Produto Interno Bruto e prevê cortes na despesa de 4.000 milhões de euros.

O executivo italiano declarou-se na terça-feira confiante em que a CE aprove a sua mais recente proposta orçamental para o próximo ano, e assim se evite a abertura de um Procedimento por Défice Excessivo, momentos depois de fontes do Ministério da Economia italiano terem anunciado a obtenção de “um acordo informal” entre Roma e Bruxelas.

O Governo italiano formado pelo Movimento Cinco Estrelas (M5S, antissistema) e pela Liga (extrema-direita) e liderado pelo jurista Giuseppe Conte tem estado a negociar com o executivo comunitário um orçamento para 2019 que cumpra as normas europeias e não leve Itália a enfrentar um procedimento que poderia implicar sanções de entre 0,2% e 0,5% do PIB (entre 3.450 milhões e 8.625 milhões de euros, aproximadamente).

Foi esta a razão pela qual Roma corrigiu nesta versão do orçamento a sua previsão de défice para o próximo ano, que inicialmente tinha estimado em 2,4% e agora baixou para 2,04%.

Para cumprir este ajustamento, o M5S e a Liga tiveram que cortar cerca de 4.000 milhões de euros das contas para financiar medidas como um subsídio para os desempregados de 780 euros e uma reforma do sistema de pensões para reduzir a idade de aposentação.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Assembleia da República. Fotografia: António Cotrim/Lusa

Gestores elegem medidas para o novo governo

Joana Valadares e a sócia, Teresa Madeira, decidiram avançar em 2015, depois do encerramento da empresa onde trabalhavam há 20 anos. Usaram o Montante Único para conseguir o capital necessário e a Mimobox arrancou em 2016. Já quadruplicaram o volume de negócios. (Foto cedida pelas retratadas)

Desempregados que criam negócios geram mais emprego

Salvador de Mello, CEO do grupo CUF (Artur Machado/Global Imagens)

CUF vai formar alunos médicos de universidade pública

Outros conteúdos GMG
Bruxelas pronuncia-se hoje sobre nova proposta de orçamento de Itália