Coronavírus

Cafés e pastelarias a 300 metros das escolas com regras mais apertadas

Escola Aurélia de Sousa.
(Leonel de Castro/Global Imagens)
Escola Aurélia de Sousa. (Leonel de Castro/Global Imagens)

O objetivo é evitar o ajuntamento de pessoas, em concreto dos alunos. A lotação por mesa fica limitada a um máximo de quatro pessoas.

É mais uma medida a aplicar a partir do dia 15 de setembro, quando todo o país passar à situação de contingência. Nos cafés, restaurantes e pastelarias a menos de 300 metros das escolas o limite máximo por mesa passa a ser de quatro pessoas.

A medida procura evitar o ajuntamento de pessoas, em concreto alunos, depois do horário das aulas. “Eventos à saída das escolas com grandes ajuntamentos designadamente nos estabelecimentos de restauração e cafetaria, nas imediações dos espaços escolares têm de ser a todo o custo evitados”, começou por indicar o primeiro-ministro.

“Temos uma norma específica para todos os restaurantes, cafés, pastelarias e afins que estejam num raio de 300 metros de qualquer estabelecimento de ensino para não só respeitarem a lotação máxima que existe para todos os estabelecimentos, mas para impedir que dentro de cada estabelecimento haja grupos com mais de quatro pessoas”, indicou António Costa.

E deu um exemplo: “podem estar duas mesas juntas com quatro pessoas, mas não podem estar quatro mesas juntas com oito pessoas porque é necessário assegurar também fora do espaço escolar a existência dessas restrições”, especificou o chefe do Governo.

O critério fixado foi adotado já noutras atividades comerciais justificou o primeiro-ministro, apelando à responsabilidade de cada um para evitar o encerramento das escolas.

Notícia atualizada às 14h40

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Arquivo/ Global Imagens

Transações de casas caíram 35,25% em abril. Preços começam a abrandar

Ramiro Sequeira TAP

Novo CEO da TAP diz ser vital ter “bom senso e calma” para tomar decisões

(JOSÉ COELHO/LUSA)

Cadeias de retalho contra desfasamento de horários. Aguardam publicação da lei

Cafés e pastelarias a 300 metros das escolas com regras mais apertadas