Diplomacia

Candidaturas a estágios nas embaixadas decorrem até final do mês com 85 vagas

Instituto de Emprego e Formação Profissional
Instituto de Emprego e Formação Profissional

As candidaturas à quarta edição do programa de estágios remunerados nos serviços periféricos externos do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) arrancaram na terça-feira e terminam no final do mês, estando prevista a admissão de 85 estagiários.

De acordo com o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), os estágios ao abrigo do programa PEPAC-MNE terão início a 15 de outubro de 2019 e realizam-se nas embaixadas, consulados-gerais, missões e representações de Portugal.

Os estágios profissionais têm a duração de um ano e destinam-se a jovens licenciados até aos 30 anos ou 35 anos, no caso de serem portadores de incapacidade permanente igual ou superior a 60%.

De acordo com a publicação do IEFP, “são admitidos 85 estagiários que desempenham funções no âmbito da política externa, de acordo com uma das áreas de estágio a que se podem candidatar: Diplomacia Económica ou Diplomacia Política e Apoio Consular”.

Os candidatos serão selecionados através de avaliação curricular e entrevista e os estagiários terão direito a uma bolsa mensal em função do país onde o estágio decorre e um subsídio de refeição, de montante idêntico ao da generalidade dos trabalhadores que exercem funções públicas.

Beneficiam ainda de um seguro obrigatório de acidentes de trabalho, de uma viagem de ida e de volta entre Portugal e o país onde se realiza o estágio e de uma consulta de viajante e respetiva vacinação.

As candidaturas à quarta edição do PEPAC-MNE podem ser submetidas até dia 30 de abril através da plataforma disponível no site da BEP- Bolsa de Emprego Público.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
boris johnson brexit

Brexit: Um acordo que responde “às circunstâncias únicas da Irlanda”

Álvaro Santos Pereira, ex-ministro da Economia, na comissão de inquérito do Parlamento sobre as rendas excessivas da eletricidade, Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Álvaro Santos Pereira ataca “corporativismo” de notários, advogados e arquitetos

Álvaro Santos Pereira, ex-ministro da Economia, na comissão de inquérito do Parlamento sobre as rendas excessivas da eletricidade, Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Álvaro Santos Pereira ataca “corporativismo” de notários, advogados e arquitetos

Outros conteúdos GMG
Candidaturas a estágios nas embaixadas decorrem até final do mês com 85 vagas