Florestas

CAP condena aprovação de diplomas sobre a floresta sem auscultação do setor

(Maria João Gala / Global Imagens )
(Maria João Gala / Global Imagens )

Em causa está um conjunto de oito diplomas, aprovado na quinta-feira em Conselho de Ministros, em que o sector não foi ouvido, diz CAP.

A Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) lamentou e condenou hoje que o Governo tenha aprovado um conjunto de diplomas sobre a floresta sem ter auscultado o setor.

“A CAP não pode senão lamentar e condenar a forma como este conjunto de diplomas foi aprovado, à revelia do setor. Esta é uma prática a que o setor não estava habituado e que contraria uma prática de participação das partes interessadas no processo legislativo”, considerou, em comunicado, a confederação presidida por Eduardo Oliveira e Sousa.

No documento, os agricultores sublinharam que o próprio Conselho Florestal Nacional não foi ouvido no processo, acrescentando que “a excecionalidade dos tempos” atuais “recomenda que o diálogo interinstitucional se faça ainda com mais vigor e regularidade, a bem da transparência e da eficácia legislativa”.

Em causa está um conjunto de oito diplomas, aprovado na quinta-feira em Conselho de Ministros, que procede a alterações tendo em vista a “simplificação, descentralização e transferência de competências e responsabilidades” no âmbito das florestas.

No comunicado, divulgado na altura, o Governo referiu ainda que estas alterações pretendem assegurar uma “maior operacionalidade, competitividade e eficiência ao setor”.

Para a CAP, este processo legislativo “enferma de ausência de diálogo e de concertação”.

Os agricultores notaram ainda que Portugal “tem bem presente” os incêndios de 2017, acrescentando que, devido à não auscultação do Conselho da Floresta Nacional, bem como das associações do setor, o pacote de diplomas “não deveria ser publicado em Diário da República e entrar em vigor antes de ser discutido no local e instâncias próprias”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (D), e o presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares (E), participam na conferência de imprensa no final de uma reunião, em Loures. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Costa: “Há países que foram colocados em listas vermelhas por retaliação”

João Rendeiro, ex-gestor do BPP

João Rendeiro, ex-presidente do BPP, condenado a pena de prisão

O deputado do Partido Social Democrata (PSD) Ricardo Batista Leite. (RODRIGO ANTUNES/LUSA)

PSD quer transferir reuniões do Infarmed para o parlamento

CAP condena aprovação de diplomas sobre a floresta sem auscultação do setor